conteúdos
links
tags
Cultura
Luís Carvalho dirige, dia 30, Filarmonia das Beiras e orquestras de Sopros e Cordas do DeCA
Festivais de Outono encerram com impressionismo de Ravel, Britten, Freitas Branco e Debussy
Luís Carvalho vai dirigir concerto final dos Festivais de Outono 2016
A Orquestra Filarmonia das Beiras e as orquestras de Sopros e Cordas do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA), dirigidas pelo maestro Luís Carvalho, encerram a 30 de novembro, às 21h30, no Teatro Aveirense, a edição de 2016 dos Festivais de Outono, programa anualmente promovido pela Universidade de Aveiro (UA). As obras e os autores escolhidos para este concerto constituem uma abordagem ao impressionismo na música.

O encerramento da edição deste ano dos Festivais de Outono está marcado para 30 de novembro, às 21h30, no Teatro Aveirense. A Filarmonia das Beiras e as orquestras de Cordas e de Sopros do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da UA, dirigidas pelo maestro Luís Carvalho, interpretam obras de Maurice Ravel, de Benjamin Britten, de Luís de Freitas Branco e de Claude Debussy.

Trata-se de “um programa apelativo e muito sugestivo, não só ao ouvido, como mesmo ao imaginário de cada um, já que todas as obras são descritivas. A configuração do programa inspira-se na música francesa, e mais especificamente numa das suas correntes estéticas mais famosas, o impressionismo do início do séc. XX”, apresenta Luís Carvalho.

Luís Carvalho, clarinetista, maestro e compositor, é docente da UA e tem dirigido as mais relevantes orquestras nacionais, como são exemplo, a Sinfónica Portuguesa, a Nacional do Porto, a Metropolitana de Lisboa e a Filarmonia das Beiras, entre várias outras. Foi galardoado em diversos concursos, destacando-se os prémios obtidos no “Concurso de Interpretação do Estoril” (2001) e no “4º Concurso Internacional de Composição da Póvoa do Varzim”. Foi ainda vencedor da “Audição para Jovens Maestros” organizada pela Orquestra Metropolitana de Lisboa (2010) e, mais recentemente (2012), nomeado para o Prémio Autores, da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA). Em 2013 foi distinguido pelo jornal nortenho “Audiência” com o Troféu Prestígio, pela carreira dedicada à música.  Luís Carvalho aparece em perto de uma vintena de CD’s, quer como clarinetista, quer maestro ou compositor, e em etiquetas como NUMÉRICA, CASA DA MÚSICA, AFINAUDIO ou PUBLIC ART.

Mais informações sobre os Festivais de Outono 2016: http://www.ua.pt/festivaisdeoutono/2016 .

 

Festivais de Outono 2016

Programa do Concerto de Encerramento

30 de novembro, 21h30, Teatro Aveirense

Maurice Ravel – “Daphnis et Chlöe” (Suite nº2)

- L”ever du jour” (Nascer do dia)

- “Pantomime – Les amours de Pan et Syrinx” (Pantomina - Os Amores de Pan e Syrinx)

- “Danse générale – Bacchanale” (Dança geral - Bacanal)

Benjamin Britten – “Quatro Interlúdios Marítimos de Peter Grimes”

1. Aurora

2. Manha~ de Domingo

3. Luar

4. Tempestade

Luís de Freitas Branco – “Vathek”

1. Toque de introduc¸a~o

2. Tema e pro´logo

3. Variac¸a~o I

4. Variac¸a~o II

5. Variac¸a~o III

6. Variac¸a~o IV

7. Variac¸a~o V

8. Epi´logo

Claude Debussy – “La Mer, trois esquisses symphoniques” (“O Mar, três esboços sinfónicos”)

1. De l'aube à midi sur la mer – très lent – animez peu à peu (Da Alvorada ao Meio-dia no Mar – muito lento - animar gradualmente) 

2. Jeux de vagues – allegro (dans un rythme très souple) – anime (Jogo de Ondas – allegro (num ritmo muito flexível) - animado)

3. Dialogue du vent et de la mer – animé et tumultueux – cédez très légérement (Diálogo do Vento com o Mar - animado e tumultuoso – ceder muito ligeiramente)

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias