conteúdos
links
tags
Distinções
Miguel Rodrigues
Menção honrosa para antigo aluno da UA no “Michelin Challenge Design”
Miguel Rodrigues, antigo aluno da Licenciatura em Design
Com o conceito de um carro desportivo projetado para o ano de 2030 que aposta na segurança, Miguel Rodrigues, antigo aluno da licenciatura de Design na UA, arrecadou uma menção honrosa no "Michelin Challenge Design: Le Mans 2030 Design for the win".

O projeto apresentado, que dá por nome de NEO, respeita os valores da marca AUDI e garante a participação dos pilotos da marca na prova de endurance de Le Mans com o máximo de segurança. Para além da forma inspirada num girino, a aerodinâmica do NEO assenta em duas características distintivas: rodas esféricas, que não entram em derrapagem e possibilitam a rotação em direções diferentes, permitindo um controlo flexível da orientação do veículo; e disposição em Tandem, que mantém uma largura aceitável, respeitando a distância de ultrapassagem ao longo da pista.

descrição para leitores de ecrã
A forma do NEO assenta em duas características distintivas, as Rodas Esféricas e a subsequente escolha de disposição em Tandem

O principal objetivo do NEO é evitar a colisão entre veículos, bem como os consequentes despistes que por vezes inibem o regresso do carro ou do piloto à prova, como explica o antigo aluno da UA. “Este é um veículo totalmente elétrico, de bateria lithium-ion e de rodas esféricas. Um inversor fará descargas elétricas sucessivas nas bobines dispostas sobre o hemisfério superior das rodas. Os campos magnéticos gerados pelas bobines irão afetar o Íman de Neodymium que constitui o núcleo da roda, determinando a direção da sua rotação. Este mecanismo possibilita ultrapassagens com menor risco de despiste (rodas giram no mesmo sentido em velocidades elevadas) e viragem em curva mais rápida (rodas da frente giram em sentido oposto às de trás)”.

A proposta atribui a um "novo" copiloto a função de controlar o Sistema de Controlo de Distância (DCS) como encarregado de prevenir colisões com outros veículos em prova. O Sistema de Controlo de Distância (DCS) monitoriza e reproduz em Realidade Aumentada os movimentos de aproximação e afastamento de outros veículos em prova, dispondo essa informação no display do capacete do copiloto, encarregado de prevenir as colisões. Através das 6 câmaras de monitorização distribuídas pela frente (175º), traseira (175º) e lateral (160º), o sistema faz um varrimento scan de 360º, sem ângulos mortos.

Como explica o autor do projeto “ao encarregar um segundo piloto da prevenção de colisões entre outros veículos, o piloto irá focar-se exclusivamente nos melhores tempos possíveis para atingir o 1º lugar da prova, o tipo de trabalho em equipa muito semelhante ao que encontramos nos caças de combate aéreo”.

descrição para leitores de ecrã
O Sistema de Controlo de Distância (DCS) monitoriza e reproduz os movimentos de outros veículos em prova, dispondo essa informação no display do capacete do copiloto

Desta forma, os pilotos, assegura Miguel Rodrigues, “podem concluir a prova de forma segura e levar ao limite as suas habilidades, abordando a nova forma de desporto motorizado para a prova Le Mans de 2030. Este é um carro feito não só para ganhar, mas em nome de todo o nervoso miudinho, da adrenalina, e da paixão pela prova rainha das endurances, que durante as suas 24 horas nos faz sentir vivos”.

Ao concurso concorreram 1 600 projetos internacionais de mais de 80 países. A proposta de Miguel Rodrigues ficou posicionada na 11ª posição.

Para o antigo aluno da UA este resultado é bastante positivo, destacando como mais-valia a aprendizagem que este tipo de experiências proporciona. “Participar num concurso é o derradeiro estudo de mercado. Ao início pomo-nos em pé de igualdade com todos os outros participantes, começamos todos num ponto em comum, um mesmo objetivo. No fim, ao ver o resultado dos meus colegas consigo perceber onde errei, onde posso melhorar e onde assenta o sucesso do meu trabalho”.

Miguel Rodrigues tem 26 anos e é natural de Coimbra. O seu gosto pelo Design Automóvel começou a ganhar forma ainda na Escola de Artes de Coimbra (ARCA). “Desde cedo que expresso algumas das minhas ideias numa folha de papel e as habilidades para o desenho e de desenvolvimento de projetos criativos ganharam forma ao frequentar a ARCA, entre 2006 e 2009. Antes de concorrer à escola já sabia o que queria: Design Automóvel”.

Entre 2009 e 2012, e já como aluno da Licenciatura em Design na Universidade de Aveiro, apurou o seu sentido de proporções da forma, aprendeu a gerir projetos, a trabalhar em equipa, tendo adquirido toda a teoria do pensamento e processo de design. No último ano da licenciatura, ganhou um prémio “And the Winner Is” na categoria de Programa com o projeto Chiado Chair.

Em 2013 integra o projeto WiseMadness, onde desenvolveu o Rowtrike, um trike com propulsão através do movimento de remo, e o ImSim, um simulador de corridas de automóvel de três eixos. “Durante estes anos aprendi a gerir projetos juntamente com outras áreas adjacentes ao Design, nomeadamente a Engenharia Mecânica e Eletrotécnica, tive oportunidade de acompanhar projetos desde a definição da Moodboard até à inserção do produto no mercado”.

Ainda este ano foi selecionado como finalista do concurso Toyota Logistic Design Competition 2016, com o projeto Toyota Q. Atualmente trabalha na WiseMadness como designer, já com perspetivas de concorrer para o próximo ano ao Mestrado em Design de Transporte no Instituto de Umea, na Suécia.

imprimir
tags
outras notícias