conteúdos
links
tags
Campus
Mais e melhor cooperação entre as universidades de Jiangsu, de Macau e dos Países de Língua Portuguesa
UA é uma das universidades fundadoras da rede JMP
Foto de família da 3ª Reunião Conjunta para a Cooperação Universitária entre Jiangsu, Macau e os Países de Língua Portuguesa
No âmbito da 3ª Reunião Conjunta para a Cooperação Universitária entre Jiangsu, Macau e os Países de Língua Portuguesa, que decorreu a 25 de outubro em Yanzhou, na Província chinesa de Jiangsu, a Universidade de Aveiro (UA) tornou-se uma das 22 universidades fundadoras da rede JMP. Esta rede, que integra universidades de Jiangsu, de Macau e dos Países de Língua Portuguesa, visa promover a comunicação, o entendimento mútuo e a cooperação entre as universidades participantes. A representação da UA foi assegurada por Gonçalo Paiva Dias, Vice-reitor da UA para a área académica.

À margem da cerimónia, foram assinados memorandos de entendimento com as universidades de Nantong e de Jiangsu e cartas de intenções para o intercâmbio de estudantes e para a cooperação técnica e científica com a Universidade de Yanzhou, com a qual existia já um memorando de entendimento. No caso desta última universidade, foi ainda assinado um documento prevendo a mobilidade de estudantes e docentes e a cooperação científica no âmbito da área da engenharia do ambiente. Este documento foi assinado por Luís Tarelho, em representação do Departamento de Ambiente e Ordenamento da UA, e por He Chengda, diretor da Escola de Ciência e Tecnologia do Ambiente da Universidade de Yanzhou.

“O facto de Jiangsu ser uma das mais dinâmicas províncias chinesas e o forte investimento que faz na cooperação com Macau e os países de expressão portuguesa justificam a participação da UA nesta rede”, aponta Gonçalo Paiva Dias. Os acordos conseguidos no âmbito desta visita, explica o responsável, “preveem a possibilidade de acolher estudantes provenientes de universidades parceiras, já a partir do próximo ano letivo”. As espectativas de avançar com mobilidade de docentes e lançar projetos de investigação conjuntos “são também excelentes”.

imprimir
tags
veja também
 
outras notícias