conteúdos
links
tags
Publicações
Livro apresentado dia 10 de março, pelas 17h00, na Livraria da Universidade de Aveiro
Biólogos da UA lançam "Atlas dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos"
Pormenor da capa do Atlas dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos
Uma das características dos mamíferos terrestres é terem o corpo revestido por pelos. Se soubermos o que procurar e usarmos as técnicas microscópicas certas poderemos observar algo incrível e surpreendente: os pelos de revestimento de cada espécie tem caraterísticas morfológicas únicas. Durante 16 meses biólogos da Universidade de Aveiro (UA) observaram e fotografaram mais de 200 preparações microscópicas, de cortes transversais e impressões cuticulares de pelos de 67 espécies de mamíferos terrestres da Península Ibérica. Um trabalho meticuloso e paciente agora publicado no livro "Atlas dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos" cujo lançamento ocorre dia 10 de março, às 17h00, na Livraria da UA.

José Vingada, docente da Universidade do Minho e presidente da Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem, tem a cargo a apresentação da obra numa cerimónia em que, para além dos autores, estará presente Amadeu Soares, diretor do Departamento de Biologia da UA.

“Ser o primeiro Atlas de pelos dos mamíferos terrestres ibéricos é inédito só por si”, aponta Carlos Fonseca, um dos autores do livro juntamente com Ana Margarida Valente, Rita Rocha, Elena Lozano e Joaquim Pedro Ferreira. Explica o biólogo que “havia, de facto, uma grande lacuna a este nível, sendo que os especialistas nacionais tinham de recorrer a obras de âmbito europeu para conseguir identificar espécies através dos pelos e muitas vezes esses Atlas não continham espécies exclusivas da Península Ibérica”. Por isso, com o novo Atlas “já vai ser possível identificar as espécies de mamíferos terrestres ibéricos através dos pelos”.

No interior os leitores podem encontrar as estruturas e a constituição mais característica dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos. “As impressões cuticulares das escamas que constituem os pelos e o perfil do pelo em corte transversal são características específicas de cada espécie de mamífero e, como tal, é possível através desta análise e comparação com as fotografias ao microscópio e a informação constante neste Atlas, identificar-se a espécie em causa”, explica Carlos Fonseca.

Produzido sobretudo a pensar nos profissionais que trabalham, por exemplo, na área da Biologia, da Ciência Forense, da Medicina Veterinária ou da Biodiversidade, a obra constitui também uma importante ferramenta para os alunos destas áreas do conhecimento.

 

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias