conteúdos
links
tags
Entrevistas
Professor UA – Ricardo Calado, Departamento de Biologia
“Sigam os vossos sonhos e acreditem que tudo é possível!”
Ricardo Calado
Nome incontornável das Ciências do Mar em Portugal, Ricardo Calado é professor no Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA) há sete anos. O que o move na sala de aula? O futuro do planeta azul, ou seja, “poder contribuir para que alguém se interesse pelo mundo marinho e assim garantir que os meus filhos e netos possam conhecer um dia aquilo que eu também conheci”.

Investigador no DBio e no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, doutorou-se em 2005 na Universidade de Lisboa em Biologia (Biotecnologia Animal). Responsável pela equipa MarBAE (Marine Biotechnology, Aquaculture and Ecology) da UA, Ricardo Calado é vice-diretor do DBio e membro da equipa de coordenação da Plataforma Tecnológica do Mar da academia de Aveiro.

Sistemas de Suporte de Vida e Manutenção de Organismos Marinhos é a disciplina que este ano leciona aos vários mestrados da academia de Aveiro relacionados com as áreas da sua paixão: ecologia marinha aplicada, aquacultura sustentável e biotecnologia azul.

Como define um bom professor?  

Para mim um bom professor é aquele que faz com que os seus alunos tenham vontade de assistir à próxima aula.

O que mais o fascina no ensino?

Poder contribuir para que alguém se interesse por um tema relacionado com o mundo marinho e assim garantir que os meus filhos e netos possam conhecer um dia aquilo que eu também conheci.

Como qualifica a formação que é dada aos estudantes nos cursos a que está ligado?

É uma formação que visa estimular a curiosidade inerente ao método científico e que mostra como o conhecimento que parece fundamental é já tantas vezes aplicado na nossa vida quotidiana sem muitas vezes nos apercebermos disso.

Que grande conselho daria aos alunos?

Sigam os vossos sonhos e acreditem que tudo é possível!

Houve algum grupo de alunos que mais o tivesse marcado?

Todos os anos fico surpreendido com a facilidade com que os alunos podem assimilar conhecimento se forem estimulados para isso. Depende apenas de nós enquanto professores catalisar essa reação… a curiosidade e o gosto da descoberta fará o resto.

Pode contar-nos um episódio curioso que se tenha passado com alunos seus?

Durante uma visita de estudo a uma empresa que vende organismos marinhos ornamentais houve uma falha de energia e os alunos puderam assistir “ao vivo e a cores” como reagir a uma situação de emergência que se não tivesse sido prontamente solucionada pelos colaboradores da empresa tinha resultado num prejuízo de muitos milhares de euros. Foi uma excelente lição de como a formação é fundamental quando lidamos com organismos vivos que têm de ser mantidos em sistemas de suporte de vida fora do seu habitat natural.

imprimir
tags
outras notícias