conteúdos
links
tags
Opinião
Direção do DECivil perspetiva 2016
DECivil em 2016: riscos, sustentabilidade, reabilitação, novas soluções e cooperação
DECivil prospetiva 2016
O Departamento de Engenharia Civil (DECivil) da Universidade de Aveiro encontra-se em processo de seleção de novo Diretor, no entanto, existem já definidas linhas orientadoras do desenvolvimento do conhecimento. De forma genérica, é aqui feita uma previsão da evolução do saber no DECivil no próximo ano de 2016. O desenvolvimento da atividade no âmbito da recém-constituída unidade de investigação RISCO, como a sustentabilidade no edificado, a reabilitação e as novas soluções construtivas e a cooperação com a sociedade, serão centrais em 2016.

A recente criação da unidade de investigação RISCO - RIscos e Sustentabilidade na COnstrução, sediada no Departamento de Engenharia Civil e que integra todos os seus docentes e investigadores, incluindo alguns colaboradores externos, permitiu definir, de forma clara, as linhas temáticas que estruturarão a investigação a realizar no DECivil: i) riscos no ambiente construído; ii) sustentabilidade na construção; e iii) reabilitação e conservação do património construído.

Estas linhas temáticas foram definidas considerando as principais atividades dos membros do RISCO (quer no passado recente como no que os mesmos perspetivaram para o futuro), o programa-quadro comunitário Horizonte 2020 e as necessidades ao nível do plano regional definidas no âmbito do centro 2020.

Para além dos trabalhos em cada uma das linhas temáticas, é previsível que no próximo ano sejam desenvolvidos mais tópicos de investigação enquadrados em mais de uma das referidas linhas temáticas desta unidade de investigação, proporcionando o surgimento de colaborações e sinergias de trabalhos muito interessantes e inovadores na área da construção, como por exemplo: a sustentabilidade energética e hídrica de construções a reabilitar, o impacto dos riscos naturais em construções reabilitadas, ou o desenvolvimento de soluções (técnicas ou novos materiais) sustentáveis para a durabilidade e resistência de construções a riscos naturais.

As atividades dos docentes e investigadores do DECivil serão também muito orientadas pelas competências e especialidades desenvolvidas em cooperação com a sociedade. Ações de co-promoção e parcerias com o tecido empresarial (especialmente o da região) serão também muito importantes para o desenvolvimento do conhecimento no DECivil.

De uma forma muito resumida e genérica, perspetiva-se que estes sejam os principais vetores que guiarão os destinos do DECivil do próximo ano de 2016, com o intuito de continuar a manter o alto nível de produção científica e visível impacto que caracterizam o DECivil e a unidade de investigação RISCO.

A Direção do DECivil 

imprimir
tags
outras notícias