conteúdos
links
tags
Distinções
Investigação sobre a expansão do esquilo vermelho em Portugal conquista o júri
Diana Ferreira conquista Prémio UA - BIO Somos Todos
Diana Ferreira, a vendedora do Prémio UA - BIO Somos Todos
Diana Matos Ferreira é a grande vencedora do Prémio UA - BIO Somos Todos, um feito que lhe permitirá ter as propinas do mestrado em Ecologia Aplicada do Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA) totalmente pagas. Com o tema de investigação sobre a Expansão do esquilo vermelho em Portugal, a estudante, que este ano se candidatou ao referido curso, cativou o júri do concurso promovido pela bióloga UA Milene Matos, que em abril deste ano conquistou o Prémio Internacional Terre de Femmes e que fez reverter parte do prémio na atribuição de uma bolsa que corresponde ao pagamento de propinas de um curso mestrado da UA durante dois anos.

“Ser a vencedora deste prémio é para mim uma enorme conquista não só a nível pessoal, devido às dificuldades que nós estudantes atravessamos no nosso país, mas também ao nível do reconhecimento do trabalho dos biólogos para a preservação da Natureza que, no âmbito do projeto do esquilo vermelho em Portugal, permitirá conciliar a ciência e a comunidade em geral para a concretização de um projeto de monitorização de fauna e conservação das espécies e dos habitats”, congratula-se Diana Ferreira.

Na prática, o projeto vencedor pretende compreender a distribuição do esquilo vermelho em Portugal recorrendo a ferramentas ecológicas e genéticas e a um conceito de ciência cidadã que envolve a participação do público em geral na recolha de dados geográficos de presença da espécie, a fim de promover a sustentabilidade e conservação das suas populações no futuro.

O contributo do público em geral para o projeto, dinamizado através da página do Facebook “O esquilo vermelho em Portugal”, será complementado com ações de sensibilização sobre a espécie, sublinhando a importância e o cariz social, ecológico e ambiental desta abordagem, passível de ser aplicada a outras espécies da fauna nacional.

“O sucesso deste projeto refletir-se-á na em grande parte na atitude pública, fomentando o respeito pela natureza e apelando à conservação de espécies nativas em detrimento de espécies exóticas, e naturalmente, à proteção das florestas e da biodiversidade existente neste tipo de habitats”, aponta a estudante de Biologia.

Milene Matos seduzida pelo projeto

“A Diana Ferreira apresentou a proposta com maior adequação aos objetivos do prémio, nomeadamente no que respeita à promoção dos valores naturais, benefício das populações no que concerne ao acesso à educação e cultura, uso sustentado da investigação científica e originalidade, fazendo uso do esquilo-vermelho enquanto espécie-bandeira num projeto de ciência cidadã”, aponta Milene Matos, ela própria membro do júri presidido por Manuel António Assunção, Reitor da UA, e que integrou ainda Carlos Fonseca, professor do Departamento de Biologia da academia de Aveiro.

O trabalho que a estudante se propõe fazer durante o mestrado, lembra Milene Matos, engloba ainda “investigação na área da genética populacional, que servirá de importante base de trabalho para a compreensão dos fenómenos de expensão e regressão da espécie”. Fator também decisivo na entrega da bolsa foram ainda “as capacidades científicas e técnicas que a candidata demonstrou ter para executar o plano de trabalhos se se propôs realizar”.

Pela qualidade da proposta apresentada, nomeadamente no que respeita ao seu potencial para a sensibilização pública em prol da proteção dos valores naturais, o júri decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa à candidata Raquel Sofia Costa Martins que submeteu o tema "Conservação do lobo em paisagens humanizadas: perspetivas para a gestão de conflitos".

imprimir
tags
outras notícias