conteúdos
links
tags
Ensino e Formação
Candidaturas até 25 de julho
UA e UBI criam primeiro Programa Doutoral em Ciência Política no território entre Lisboa e Minho
DCSPT abre-se à região para valorizar o seu conhecimento
Resultado de uma parceria entre a Universidade de Aveiro (UA) e a Universidade da Beira Interior (UBI), o primeiro Programa Doutoral em Ciência Política a surgir no espaço geográfico entre Lisboa e Minho vai abrir no próximo ano letivo. As candidaturas decorrem até 25 de julho. Este inovador programa doutoral, com uma importante dimensão internacional, vai formar para dois perfis dominantes de empregabilidade futura: carreiras académicas e cargos em "think tanks", ONGs, consultoria e administração pública, para os quais existe procura latente a nível regional e nacional, bem como em organizações internacionais.

O Programa Doutoral em Ciência Política é o primeiro doutoramento em consórcio na área de Ciência Política em Portugal, sendo diferenciador em termos do seu formato em relação à oferta existente. O programa estrutura-se em torno de quatro eixos, que cobrem domínios clássicos da Ciência Política (teoria política; política comparada) juntamente com novos territórios desta ciência (governação; comunicação política). Assim, este programa doutoral apresenta uma oferta de formação inovadora e necessária no contexto nacional, salienta Carlos Jalali, professor do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da Universidade de Aveiro e diretor do Programa Doutoral.

A parceria subjacente a este programa doutoral baseia-se na complementaridade das duas Universidades. Assim, a UA apresenta um corpo docente e investigação de elevado nível nas áreas da governação e política comparada, refletida num centro de investigação classificado como Muito Bom (Govcopp), e investigadores de renome como Carlos Jalali, Luís de Sousa e Filipe Teles. Por sua vez, a UBI apresenta um corpo docente e investigação de elevado nível nas áreas da filosofia política e comunicação política, que se refletem em duas unidades de investigação (LABCOM e IFP) também classificadas com Muito Bom, e investigadores destacados como André Barata, João Carlos Correia, José Manuel Santos ou Joaquim Paulo Serra.

Considerando estes perfis e o total de 10 vagas, o potencial de empregabilidade dos futuros alunos é francamente positivo, sublinha o diretor do curso. Carlos Jalali refere dados do MTSS, INE e GEPARI que indicam uma taxa de desemprego para os doutorados inferior a 1% em Portugal. Esta é uma das taxas de empregabilidade de doutorados mais alta (dados Eurostat, Unesco, OCDE). Os dados disponíveis também apontam uma taxa de desemprego para licenciados na área de “Ciência Política e Cidadania”, entre 2000-10, inferior à taxa de desemprego média entre licenciados em Portugal.

Nesta edição inaugural, o processo de candidaturas é efetuado na Universidade de Aveiro, no site http://paco.ua.pt , até dia 25 de Julho de 2014. As propinas são de 2000 euros, sendo também possível a inscrição parcial (60% da propina).

Para mais informações sobre o curso, consultar a página http://www.ua.pt/ensino/PageCourse.aspx?id=387&p=1. Para informações sobre a componente científica do curso, contactar o seu diretor (cjalali@ua.pt). Para informações sobre o processo administrativo de candidatura, contactar Pedro Rui Jesus (pedro.rui@ua.pt). 

imprimir
tags
veja também
 
outras notícias