conteúdos
links
tags
Investigação
Várias gerações de estudantes ajudaram a dar vida ao YouInteract
Aplicação instalada à entrada do DETI é um laboratório em contínuo desenvolvimento
O YouInteract, uma aplicação que junta o útil ao agradável
Informação dos docentes, horários, vídeos sobre o departamento e, para descomprimir entre as aulas, o velhinho mas sempre atual Pong que poderá ser disputado por duas pessoas. Estas são algumas das funcionalidades da aplicação que, num ecrã de grandes dimensões e controlada através de gestos captados por um sensor de movimentos, está colocado à entrada do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática (DETI) da Universidade de Aveiro (UA). O projeto, que remonta a 2009 e cujo crescimento contínuo passou por várias teses de mestrado e bolsas de iniciação à investigação, tem servido de campo de experimentação dos estudantes do DETI no desenvolvimento de aplicações para dispositivos móveis e interação com ecrãs públicos.

Neste momento quem entra no edifício dá de caras com o YouInteract, uma renovada versão da aplicação e que foi desenvolvida por um grupo de alunos do 3º ano na disciplina Projeto em Engenharia Informática.

“Esta tem um novo desenho e funcionalidades acrescidas, como é o caso do Pong para dois jogadores, dados meteorológicos e mais jogos desenvolvidos na disciplina de Interação Humano-Computador”, explica Paulo Dias, docente do DETI que, a par da professora Beatriz Santos, é o responsável desde a primeira hora pela implementação e permanente desenvolvimento da aplicação.

“Esta versão [a YouInteract] também já permite a configuração do sistema através de um portal web para ativar ou desativar uma aplicação na interface simplesmente através de uma página internet”, aponta o investigador.

O projeto, que desde a primeira hora, e quando o Sistema Operativo Android estava ainda  a fazer os seus primeiros passos, foi apoiado pelo DETI, tem atraído vários alunos ao longo dos últimos anos.

“Desde 2009, sucederam-se estudantes de mestrado [Rui Palha, Filipe Duarte, João Parracho e atualmente João Cardoso], Bolseiros de Iniciação à Investigação do IEETA [Igor Cardoso e Tiago Sousa] e alunos das cadeiras de Interação Humano-Computador e de Projeto em Engenharia Informática que estão a desenvolver a última versão [Miguel Vicente, André Alves, Joel Pinheiro, José Mendes, José Sequeira, João Rodrigues, Ricardo Silva e Vasco Santos], aponta Paulo Dias.

E que caminho está traçado para o projeto? “Continuar, pois a interação com gestos parece-nos um tipo de interação que veio para ficar e que tem grandes potencialidades para permitir interação em lugares públicos onde se encontram cada vez mais ecrãs”, antevê Paulo Dias. Na cabeça dos responsáveis há ainda mil ideias para introduzir na aplicação entre as quais informações sobre as cantinas ou os tempos de espera nos Serviços Académicos da UA. “Ao nível de investigação, o nosso aluno de mestrado está a estudar aplicações 3D onde se possa controlar um avatar para manipular modelos 3D ou até navegar num modelo virtual da UA”, desvenda o investigador.

A ideia é, assim, “continuar a usar o projeto como um suporte para a investigação ao nível da interação com gestos com alunos de mestrado e Bolseiros e para ensino, permitindo aos alunos de Interação Humano-Computador o desenvolvimento de outras aplicações para integrar o sistema”, diz.

imprimir
tags
outras notícias