conteúdos
links
tags
Cultura
Dedicado ao mestre Hélder Castanheira
Concerto final da Classe de Coro do DeCA com Orquestra Filarmonia das Beiras
Orquestra Filarmonia das Beiras
No dia 21 de março, a partir das 21h30, a Sé de Aveiro recebe o concerto final do Coro do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da Universidade de Aveiro (UA) e a Orquestra Filarmonia das Beiras. Vão participar a soprano Isabel Alcobia, o baixo Nuno Dias, e António Vassalo Lourenço, na direção. A UA dedica este momento ao mestre Hélder Castanheira, recentemente falecido.

O concerto integra obras de Gabriel Fauré (“Requiem in D minor”) e de Felix Mendelssohn (“Hör mein Bitten" - Ouve a minha Prece, Hino do Salmo 55”, e “O Haupt voll Blut und Wunden" - Ó Cabeça coberta de Sangue e Feridas”).

O coro

O Coro do DeCA é composto pelos alunos da licenciatura e do mestrado em Música da UA. Apresentou-se pela primeira vez em público no dia 14 de abril de 1998 e, desde então, participa regularmente nas atividades da Universidade e em concertos com a Orquestra Filarmonia das Beiras.
A orquestra
A Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB) foi criada em 1997 no âmbito de um programa governamental para a constituição de uma rede de orquestras regionais e tem como fundadores diversas instituições da região das beiras, entre elas a UA. É composta por 23 músicos de cordas de diversas nacionalidades e com uma média etária jovem e, desde 1999, é dirigida pelo maestro António Vassalo Lourenço. Norteada por princípios de promoção e desenvolvimento da cultura musical, através de ações de captação, formação e fidelização de públicos e de apoio na formação profissionalizante de jovens músicos, democratizando e descentralizando a oferta cultural, a OFB tem dado inúmeros concertos, além de desenvolver frequentes e constantes atividades pedagógicas.

O maestro  

A carreira de António Vassalo Lourenço como maestro iniciou-se no Coro Regina Coeli, da qual foi diretor artístico e maestro titular entre 1983 e 2006; frequentou cursos de direção coral e de direção de orquestra em vários países,; foi maestro adjunto da Orquestra da Juventude Musical Portuguesa e assistente de direção da Concert Orchestra de Cincinnati. Dirigiu diversas orquestras e coros em vários países; foi diretor artístico do Festival Internacional de Música de Aveiro entre 2000 e 2004 e coordenador artístico da Orquestra Sinfónica Portuguesa e do Coro do Teatro Nacional de S. Carlos entre 2002 e 2003. Em 2006 criou o Estúdio de Ópera de Centro, projeto de atividade formativa e que tem realizado por todo o país produções de ópera. Atualmente é diretor do Departamento de Comunicação e Arte da UA.

A solista

A soprano Isabel Alcobia iniciou os seus estudos de canto no Conservatório Nacional de Música de Lisboa. Diplomou-se na Escola Superior de Canto de Madrid e concluiu o mestrado na Universidade de Cincinnati (EUA). Frequentou diversos cursos de aperfeiçoamento e interpretação. Desenvolve intensa atividade solística, tendo participado em diversos espetáculos em Portugal e no estrangeiro, tais como as óperas Amor de Perdição, Auto Del Lirio y de la Azucena, Naufrágios e Milagres, Orfeo, A Flauta Mágica, O Morcego, La Bohème, O Elixir do Amor, D. Pasquale, Romeu e Julieta, Rigoletto e Floresta. Obteve também diversos prémios em concursos de canto. Atuou no Coliseu do Porto ao lado de José Carreras. No campo da pedagogia, tem realizado várias master classes a convite de universidades e conservatórios portugueses. É, desde 1998, docente do DeCA da UA.

O baixo

O baixo Nuno Dias é também licenciado pela Universidade de Aveiro, em Canto. Trabalha regularmente com Michael Rhodes desde 2008. Tem-se apresentado em concerto com diversas orquestras nacionais cantando obras de referência do repertório coral-sinfónico. Tem atuado em Portugal e no estrangeiro. Na temporada de 2012/13 participou nas óperas Falstaff e Otello de G. Verdi, interpretando Pistola e Lodovico, respetivamente, e Leporello em Don Giovanni de W. A. Mozart, na Fundação Calouste Gulbenkian.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias