conteúdos
links
tags
Investigação
Projeto do CETAC.MEDIA - Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação do Departamento de Comunicação e Arte da UA
SEDUCE ou a arte de atrair os menos jovens para o mundo digital
Ivo Fonseca, Liliana Costa, Pedro Amado e, à frente, Ana Veloso, são alguns dos investigadores da UA que dão vida ao SEDUCE
Quem disse que terceira idade e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) não combinam? O projeto SEDUCE nega este preconceito e garante que se há uma população que pode beneficiar em larga escala com as TIC é a população sénior. O projeto, em desenvolvimento na unidade de investigação CETAC.MEDIA - Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da Universidade de Aveiro (UA), está precisamente a desenvolver com os seniores uma comunidade online - o miOne - para que esta sirva de bálsamo ao bem estar emocional dos cidadãos mais velhos. Desde de 2009 que o SEDUCE já está em quatro instituições do concelho de Aveiro a ensinar a descomplicar teclados, ratos e softwares.

Coordenado por Ana Veloso, professora do DeCA, e a pensar na população sénior portuguesa, o SEDUCE tem dois grandes objetivos. Por um lado, os investigadores envolvidos querem perceber qual o impacto da utilização das TIC no que diz respeito a variáveis psicossociais daquela população. O ânimo, autoconceito e qualidade de vida são apenas algumas variáveis que o SEDUCE está a avaliar nos participantes enquanto utilizadores das TIC e, mais especificamente, enquanto frequentadores de comunidades online. Por outro lado, outro objetivo do projeto, igualmente importante, o SEDUCE tem vindo a desenvolver uma comunidade social online para seniores com a participação dos cidadãos seniores no seu desenvolvimento.

Se em relação ao primeiro objetivo dúvidas houvesse quanto aos resultados, o SEDUCE anula-as. A curto prazo, os seniores participantes mostraram melhorias ao nível das relações sociais e sentiram-se melhor fisicamente. Estes resultados, obtidos pela aplicação da Escala de Qualidade de Vida da Organização Mundial de Saúde e do Inventário Clínico do Autoconceito, ambas validadas em Portugal pela equipa de Vaz-Serra, são corroborados pelos dados obtidos pelo inquérito por questionário aplicado aos seniores.

Os participantes manifestaram que as sessões de utilização das TIC contribuíram para um aumento da sua motivação para atividades novas e da destreza dos movimentos das mãos. Destaca-se ainda, que os seniores que utilizaram as TIC expressaram elevada satisfação na sua utilização. Para além disso apresentaram uma perspetiva mais positiva sobre a maturidade psicológica, menos solidão e menos insatisfação com a vida.

O segundo objetivo ganha força com a comunidade online para todos, pronta a ser utilizada. Batizada de miOne esta comunidade online foi desenvolvida com participação ativa dos cidadãos seniores das quatro Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) de Aveiro parceiras do SEDUCE: o Centro Paroquial de São Bernardo, o Centro Social Santa Joana Princesa, a Fundação CESDA e o Patronato de Nossa Senhora de Fátima de Vilar.

Mas não se pense que a comunidade miOne quer ser apenas mais uma rede social. A miOne quer estar completamente organizada em torno dos interesses comuns dos utilizadores, da possibilidade de se fortalecem as relações entre novos membros enquanto, naturalmente, pretende reforçar as ligações já existentes entre utilizadores habituais.

Convívio e torneios à distância de um click

“A comunidade sénior online será um portal online com as vantagens práticas de uma infraestrutura comunicacional que permitirá aos seniores das várias instituições aderentes comunicarem entre si”, explica Ana Veloso, coordenadora do SEDUCE e membro da direção do CETAC.MEDIA do DeCA da academia de Aveiro.

Comunicar através de um serviço de email e de mensagens instantâneas, “uma questão importante porque permite contactar com os familiares que estão na vida ativa e com quem não estão em contacto diário”, é uma das portas que o miOne quer abrir de par em par à população sénior.

Ana Veloso acrescenta a possibilidade de “partilharem interesses por construção de blogs temáticos conjuntos”, o acesso a notícias e a informações sobre saúde e a possibilidade de jogarem online. Na presença de “dificuldades de transporte dos seniores das várias instituições para um único local físico para efetuarem torneios, estes podem ser realizados online, desde que os jogos sejam desenvolvidos para esse efeito”, antevê a responsável.

Adicionalmente, a plataforma online vai oferecer três tipos de apoio ao utilizador que têm em conta questões que possam ser levantadas em torno da usabilidade e acessibilidade, nomeadamente, nas área de ajuda, de pesquisa e de notificações.

Financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e desenvolvido em conjunto com as quatro IPSS’s aveirenses, do projeto SEDUCE “fazem parte uma componente de investigação teórica e outra de investigação aplicada através da construção e utilização do protótipo da comunidade miOne”, relembra Ana Veloso.

Ensinar a navegar

Ao nascer, as atividades do SEDUCE foram planeadas de acordo a evolução do projeto e com as diferentes metas que estavam estabelecidos para o mesmo. “Inicialmente os seniores não estavam habituados a usar o computador, por isso foi necessário investir nalgumas sessões na habituação e na aprendizagem do uso de computador, teclado e rato e depois na manipulação do sistema operativo”, explica Ana Veloso.

O passo seguinte passou pela adoção de uma “estratégia de utilização de algumas ferramentas que já existem em regime exploratório, como são exemplos as que permitem desenhar e escrever, e depois apostou-se no ensino da pesquisa de informação num motor de busca num browser nativo do sistema operativo”. Já em 2012, lembra a responsável, “iniciámos o processo de organização de ideias e a implementação de um protótipo sobre a utilização de serviços de comunicação síncronos e assíncronos”.

Atualmente as atividades de utilização do computador continuam em três dessas instituições, com os recursos humanos das IPSS´s e com o apoio da equipa do projeto porque quem viu nascer e crescer as TIC já com 50 ou 60 anos, naturalmente, poderá, por vários motivos, estar afastado dessas tecnologias.

Algumas das razões que distanciam o cidadão sénior dos computadores, e que o SEDUCE, dia a dia, vai combatendo, estão “a baixa literacia informacional associada à escolaridade, a ansiedade na execução pela falta de conhecimento, o custo associado à aquisição do equipamento informático, o receio de estragar o próprio equipamento ou a dificuldade em reverter as ações realizadas”.

Workshop lança miOne

O SEDUCE termina a 30 junho de 2014. No entanto, congratula-se Ana Veloso, “o projeto está já a continuar numa outra versão, por um lado através das atividades de utilização das TIC nas três IPSS’s, por outro lado, através da investigação que está a ser desenvolvida ao nível das dissertações de mestrado e das teses de doutoramento”. A equipa de investigação que quer continuar a seduzir os mais velhos para as TIC está ainda “a analisar as perspetivas de financiamento para dar continuidade ao projeto SEDUCE”. Porque, navegar, independentemente da idade, é preciso.

O lançamento da comunidade miOne será realizado no workshop “O cidadão sénior e as ecologias web”, a 26 de fevereiro, a partir das 9h00, no Auditório do DeCA. O workshop tem como objetivos apresentar, discutir e analisar as temáticas relacionadas com a utilização da comunicação e da informação mediada tecnologicamente, em ecologias web, pelo cidadão sénior. O programa é diversificado e a inscrição é gratuita.

Mais informações sobre o worshop podem ser obtidas aqui

imprimir
tags
outras notícias