conteúdos
links
tags
Campus
Quarto grupo de docentes em Aveiro
Professores brasileiros na UA para estudarem a “química da água”
Professores brasileiros na UA para estudarem a ¿química da água¿¿
“Ensinar e Aprender Através da Química da Água” é o título de mais um curso de formação intensiva que a Universidade de Aveiro (UA) organizou para professores brasileiros. Desta vez o grupo de docentes do ensino médio de Química está em Aveiro entre 3 e 19 de fevereiro para três semanas de formação através do "Programa de Formação de Professores de Nível Avançado" da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

De acordo com o coordenador do curso na UA, Francislê Souza, investigador no Departamento de Educação, a escolha da água como tema principal da formação prendeu-se com o facto de “desde os primórdios da Química, o estudo da água ser um dos temas mais fascinantes e transversais que percorreu e percorre todos os meandros das ciências”. “Do ponto de vista científico, a água é um tema que pode ser usado para estudar todos os estados da matéria – sólido, liquido e gasoso –, e inúmeras interações e processos químicos. Na dimensão da educação em química, o tema água tem uma importância extraordinária, principalmente quando se trata do ensino para a cidadania, num contexto ciência, tecnologia e sociedade”, acrescentou.

A isto, acresce o facto de a água ser um dos principais temas abordados no ensino médio de química no Brasil.

A formação vai privilegiar a interação com os formandos e o uso de diversas técnicas, como a discussão, o incentivo à formulação de perguntas, a exploração de materiais, demonstrações, atividades laboratoriais, saída de campo, análise de vídeos, estudo de casos, etc.

Também será incentivado o trabalho de grupo para a resolução de problemas, exploração e análise de vários pontos de vista, o estabelecimento de conexões com as experiências profissionais de cada um, ligação de princípios pedagógicos com a complexidade da prática, estimular o pensamento criíico e as estratégias com integração das tecnologias da informação e comunicação (TIC).

Assim, os objetivos deste curso são minimizar algumas carências de formação dos professores na área da água; discutir questões de metodologia do ensino centrado nos alunos para promover a aprendizagem ativa e instigar a reflexão e produção de material com recurso às TIC, trabalhando no sentido da autonomia, criatividade e inovação pedagógica dos professores.

O curso é organizado pelos departamentos de Educação e de Química da UA. As aulas são dadas pelos docentes destes departamentos, com um professor convidado da Universidade de Brasília e o apoio de três docentes do agrupamento de escolas de Estarreja.

Esta formação também contempla uma visita de estudo à escola modelo de Vila Nova da Barquinha que tem parceria académica com o Departamento de Educação da UA.

Este é quarto e último grupo de professores brasileiros que a UA recebe para formações intensivas. Os dois primeiros grupos de docentes (de Física e Educação) terminaram as suas formações a 24 e 27 de janeiro, respetivamente, tendo já regressado ao Brasil. O terceiro grupo, de matemática, encontra-se ainda na UA.

imprimir
tags
outras notícias