conteúdos
links
tags
Campus
Visita de delegação dia 19
UA aprofunda relações com Universidade da Cidade de Macau
Delegação Universidade da Cidade de Macau
Uma delegação da Universidade da Cidade de Macau (UCM) esteve, dia 19, na Universidade de Aveiro (UA). Com um Departamento de Programas Portugueses ainda em fase embrionária, esta universidade macaense pretende aprofundar as relações com universidades portuguesas, nomeadamente a UA, onde também existe um Centro de Estudos Asiáticos e um mestrado em Estudos Chineses.

Num futuro que se espera não muito longínquo, será possível o intercâmbio de docentes e estudantes: de Macau virá para a UA quem se interesse pela língua e cultura Portuguesa e da UA irá quem desejar estudar a cultura chinesa.

Este intercâmbio de docentes e alunos será efetuado no âmbito do recém-criado Departamento de Programas Portugueses na UCM, como explicou o seu diretor, Rui Rocha: “O departamento está ainda numa fase inicial. Os nossos planos incluem o desenvolvimento de três áreas concretas: a formação de professores, as práticas pedagógicas e a investigação”. A UA poderá vir a ser um dos parceiros neste processo, acrescentou.

O coordenador do Centro de Estudos Asiáticos da UA e do mestrado em Estudos Chineses, Carlos Rodrigues, para quem esta visita foi “extremamente importante”, corroborou as palavras de Rui Rocha. Numa primeira fase a cooperação vai acontecer ao nível do mestrado em Estudos Chineses, explicou, sendo que, no futuro, espera que a colaboração se estenda à formação e à criação de novos cursos. 

A UA chamou a atenção da UCM pela boa posição que ocupa nos rankings internacionais e pelo facto de ser reconhecidamente uma universidade de cariz tecnológico. Daí até à marcação de uma visita à UA foi apenas um pequeno passo.

“Já temos relações com outras universidades de países falantes da língua portuguesa e com outras universidades deste país. Entretanto, soubemos que a UA tem características muito distintas em várias áreas de estudo e teve um rápido desenvolvimento em vários campos. Está a crescer rapidamente nos rankings internacionais, por isso desejamos aprofundar contactos”, explicou o Vice-reitor da UCM.

Estiveram presentes na reunião com o Reitor da UA, Manuel António Assunção, o Vice-reitor, Joaquim da Costa Leite, e o coordenador do Centro de Estudos Asiáticos da UA, Carlos Rodrigues. A delegação macaense foi constituída pelo Vice-chanceler, Qiu Xiaohua, Vice-reitor, Xing Wenxiang, Supervisor, Xu Yongjin, chefe de gabinete, Geraldina Farinha, e a secretária do gabinete da Reitoria, Iris Lei.

A UCM é uma universidade privada, anteriormente designada Universidade Aberta Internacional da Ásia. Esta mudança de nome resulta de novas parcerias e da mudança da sua entidade titular para a Fundação da Universidade da Cidade de Macau.

Conta com cerca de 7 mil alunos, foi fundada em 1981, e oferece cursos de licenciatura, mestrado e doutoramento em humanidades e ciências sociais, turismo internacional e gestão, psicologia, comércio, administração, gestão, entre outros.

imprimir
tags
outras notícias