conteúdos
links
tags
Distinções
Com projeto Nómada
Alunos da ESAN vencem competição regional do Poliempreende
Alunos da ESAN vencem competição regional do Poliempreende
O projeto Nómada - um kit de mobiliário que promove e responde à tendência do fenómeno Do-It-Yourself e da cultura prosumer - foi o grande vencedor da 16ª competição regional do Poliempreende. Em setembro vai representar a Universidade de Aveiro na competição nacional, que se realizará em Tomar.

A Competição Regional do Poliempreende, iniciativa dinamizada pelos Institutos Politécnicos e Escolas de Ensino Superior Politécnico com o propósito de contribuir para o fomento do empreendedorismo e criação de novas empresas, bem como para a promoção da inovação e o enriquecimento curricular dos alunos, realizou-se a 19 de julho, na Universidade de Aveiro.

O grande vencedor do concurso foi o projeto Nómada - um kit de mobiliário que promove e responde à tendência do fenómeno Do-It-Yourself e da cultura prosumer - da responsabilidade dos alunos da Escola Superior de Design, Gestão e Tecnologias da Produção de Aveiro - Norte (ESAN), Cristóvão Fernandes e Miguel Alves, sob a orientação da Prof. Carmen Guimarães.

A Escola Superior de Saúde de Aveiro (ESSUA) ficou em 2º lugar com o projeto MagPat - uma plataforma para pesquisa de candidatos a ensaios clínicos - da autoria dos estudantes Luna Barreto, Jéssica Sarabando, José João Vitória, Martina Ferreira, Daniela Mendonça, e Yara Songa, sob a orientação da docente Marisa Lousada.

Em terceiro lugar ficou o projeto Tempera - um electrodoméstico inovador na arte de cozinhar - da responsabilidade do aluno da ESAN, Richardson Lacerda, também sob a ofrientação de Carmen Guimarães.

O júri regional foi composto pela coordenadora da uacoopera, Marta Marques, pelo Chief Executive Officer da REDangels, Pedro Bandeira, e pela Diretora da Universidade de Aveiro Incubator, Adriana Costa.

O Poliempreende é uma iniciativa que visa, através de um concurso de ideias e de planos de negócios, avaliar e premiar projetos desenvolvidos e apresentados por alunos, diplomados ou docentes das Escolas Politécnicas, ou outras pessoas, desde que integrem equipas constituídas por estudantes e/ou diplomados.

O concurso tem uma componente regional e outra nacional. A nível regional, cada instituto politécnico promove um conjunto de iniciativas que culminam com a atribuição de prémios aos três melhores projetos apresentados. Os projetos vencedores em cada instituição são, posteriormente, submetidos à apreciação de um júri, durante o mês de setembro, que irá escolher os três melhores projetos nacionais. A coordenação nacional do Poliempreende é rotativa, sendo que a edição deste ano está a cargo do Politécnico de Tomar.

imprimir
tags
outras notícias