conteúdos
links
tags
Entrevistas
Pessoas UA: Francisco Moreira, estudante da Licenciatura em Design
“Fazer parte da UA tornou-se num enorme orgulho”
PessoasUA: Francisco Moreira
Tem estado ligado a diversas atividades na Universidade de Aveiro (UA). Para além disso, Francisco Moreira faz teatro e é animador de crianças. Tem 22 anos, é estudante da Licenciatura em Design no Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) e é natural de Arouca. Reconhece que estar ativo e ser estudante ao mesmo tempo, torna-o numa pessoa mais completa e num ser humano melhor. Futuramente tem noção que as competências que tem vindo a adquirir o vão auxiliar no mercado de trabalho, pois são estas que o diferenciam de outros indivíduos.

Para além de estudar na UA, está associado a alguma atividade?

Na UA estive envolvido na equipa de comunicação, visitei várias escolas secundárias e também participei em alguns eventos onde pude representar e dar a conhecer a universidade a muitos dos seus futuros alunos, partilhando com eles a minha experiência enquanto aluno! Fui também um dos embaixadores do Instagram da instituição. Fazer parte destas equipas tornou-se num orgulho muito grande, porque sinto que foi depositado em mim uma responsabilidade muito grande, a responsabilidade de representar a universidade onde estudo!

descrição para leitores de ecrã
Fotos de alguns dos instastorys no Instagram da UA, na foto da esquerda: divulgação de um dos muitos eventos da Instituição com a Diana Ferreira e na foto da direita: representação da UA na Futurália com a Lara Fahla

Fora da UA faço teatro amador com um grupo de amigos e também trabalho como animador de crianças. Faço pinturas faciais, modelagem de balões e supervisiono diversas atividades, participo em festas de aniversário, do dia mundial da criança e outros eventos dedicados às crianças. É algo que adoro fazer porque mantém o meu lado mais jovem ativo e ‘a criança que há em mim’, e também porque o contacto com as crianças, o que é ótimo para estimular a nossa criatividade!

descrição para leitores de ecrã
Um espetáculo com dança que deveria sair coordenada, mas com o Francisco descoordenado e com isso fez o público rir ainda mais

Quer-nos falar mais sobre o teatro? Que tipo de peças apresentam? Como se chama o grupo? Quantos elementos fazem parte?

Já participei em várias peças mas com o grupo fizemos até ao momento quatro peças de raiz. Temos um grande apoio da Associação Cultural e Recreativa de Rossas no que toca a cenários e logística. Apresentamos os espetáculos em Arouca e os dois últimos também em Aveiro. Os espetáculos são essencialmente de comédia e são para o público em geral. “A Herança da Dona Isabelinha”, “Meteu-se Onde Não Devia”, “A Cuidar Descuidos” e “E Nem Mais!” são os nomes das respetivas peças, todas elas compostas essencialmente por oito elementos. Em algumas destas peças o valor monetário que adquirimos foi para ajudar associações de animais.

descrição para leitores de ecrã
O último espetáculo que Francisco participou. O elenco e a apresentação foram exibidos no auditório do DeCA no final do segundo semestre de 2019. Foi um espetáculo criado com o objetivo de reunir fundos para doar à associação AFETU que apoia os animais

O que o atrai nestas atividades?

Estar envolvido nestas atividades, traz-me experiências que de outra forma não conseguiria obter, como o contacto e a interação com o público e melhoram muito a minha capacidade de ‘desenrasca’. Tenho noção que ao estar nestas atividades adquiro competências que futuramente me irão ajudar no mercado de trabalho. Tenho consciência que me diferencia de outros indivíduos.

descrição para leitores de ecrã
Duas peças de teatro em que Francisco participou e que afirma ser uma experiência incrível que resulta de muitos ensaios para divertir o público durante umas horas

Sente que estar envolvido nestas atividades mudou a sua forma de ser?

Sim. Todas as experiências em que tenho vindo a participar contribuíram para aquilo que sou hoje. Deram-me conhecimento, cresci enquanto pessoa, tornei-me mais tolerante com certas situações e acima de tudo tornei-me numa pessoa mais completa e num ser humano melhor.

descrição para leitores de ecrã
“Imitose” foi a primeira representação feita em Aveiro, no Espetáculo Solidário de Talentos de Aveiro (ESTA) e que lhes valeu o segundo prémio! Francisco em palco com os irmãos Hélder Antunes e Aldina Antunes também naturais de Arouca

Numa única palavra como se define?

Alegre. Vejo a vida desta forma.

Que país gostava de conhecer?

Gostava de conhecer tantos, mas o próximo talvez Marrocos, pela cultura e pela comida. Sei que me iria dar muito bem com a comida. (risos)

descrição para leitores de ecrã
Elenco da peça “A Cuidar Descuidos”. Uma peça composta por várias confusões e desentendimentos entre as personagens que procuram soltar as gargalhadas do público. Esta representação foi feita em Arouca no palco do Centro Cultural e Recreativo de Rossas

Qual o seu lema de vida?

Viver um dia de cada vez e da melhor forma possível.

Há alguma história que o tenha marcado e que queira partilhar?

Adoro provocar os meus amigos e brincar com eles e há um dia que me ficou marcado na memória, isto durante o secundário. Passei o dia a chatear com brincadeiras uma grande amiga minha, quase minha irmã - a Aldina. À tarde estávamos na biblioteca da escola a fazer uns desenhos para entregar para avaliação no dia seguinte, e enquanto ela foi ao bar, eu e o Hélder (irmão da Aldina) fotocopiamos o trabalho que ela estava a fazer e para além de o borratar com tinta da china ainda amassamos a cópia que substituímos pelo original. Quando ela chegou, sentou-se, olhou para o trabalho e só me disse: “Xico, agora foste longe de mais!” e saiu com uma lágrima no canto do olho... Claro que me ri imenso, mas fui logo dizer-lhe que era mais uma brincadeira! Hoje recordamos estas histórias com muita saudade sendo que é impossível não nos rirmos!

descrição para leitores de ecrã
Espetáculo “E Nem Mais” com casa cheia. Com este evento, o grupo reuniu mais de 160€ que utilizaram para comprar rações e bens que estavam em falta

Um dia vou…

Enquanto designer, gostava de criar um produto revolucionário que chegasse a todo mundo. A nível pessoal um dia vou fazer uma viagem à lua. (risos)

________________________________________________________________________

A série #PessoasUA pretende mostrar as estórias e vivências das pessoas que fazem a comunidade UA. Se conhece alguém que deva estar aqui retratado, envie-nos uma mensagem para noticias@ua.pt com as suas dicas

imprimir
tags
outras notícias