conteúdos
links
tags
Campus
Classificações da Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Quase 100 por cento dos Centros de Investigação da UA avaliados com notas máximas
A relevância da investigação na UA tem sido sucessivamente reconhecida por parâmetros nacionais e internacionais
Excelente e Muito Bom. Estas foram as classificações alcançadas por 19 dos 20 centros de investigação científica da Universidade de Aveiro (UA). Os resultados do processo de avaliação promovido pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) 2017/2018, agora comunicados, colocam a UA no topo da investigação de ponta realizada em Portugal.

“Esta avaliação premeia a UA e os seus investigadores pela excelência da investigação que se tem vindo a desenvolver, como resultado do esforço, dedicação, mérito e estratégia de toda a nossa comunidade científica. No entanto, aumenta significativamente a responsabilidade de almejar e trabalhar para no futuro se obterem resultados e classificações ainda melhores”, aponta Artur Silva, Vice-reitor da UA para a área da investigação.

Ciências Sociais, Saúde, Materiais, Nanotecnologia, Química, Alterações Climáticas, Engenharia Mecânica, Psicologia, Matemática, Design, Música e Engenharia Eletrónica são apenas algumas das áreas científicas em que as unidades de investigação da UA desenvolvem a sua atividade e às quais a FCT atribuiu notas máximas.

Na sequência da avaliação realizada pelos respetivos painéis internacionais obtiveram a classificação de Excelente os centros de investigação CESAM, CICECO, CIPES, I3N, REQUIMTE, WJCR e INET-md. Com Muito Bom foram avaliados os centros iBiMED, DigiMedia, GeoBioTec, TEMA, CIDMA, CLLC, CIDTFF, ID+, GOVCOPP, IEETA, CINTESIS e IT.

As classificações da FCT vêm ditar o financiamento que cada centro terá para implementar os seus planos estratégicos entre 2020 e 2023. O financiamento global a distribuir pelas unidades de investigação do país ascende a cerca de 526 milhões de euros, incluindo 1600 novas bolsas de doutoramento.

imprimir
tags
outras notícias