conteúdos
links
tags
Investigação
"Gândara TourSensations”: dinamização do turismo e defesa do património
Casa gandaresa é o centro de projeto turístico e patrimonial para três concelhos da região
Casa gandaresa é o centro de projeto com coordenação científica do DEGEIT
A casa gandaresa, tipologia de casa agrícola da região das Gândaras, vai ser o fulcro de um projeto coordenado cientificamente pela Universidade de Aveiro (UA) e envolvendo os municípios de Mira, Cantanhede e Vagos que é líder. Associados a este projeto, “Gândara TourSensations”, estão objetivos de dinamização do sector turístico da região, mas também de defesa do património.

Este património, que pode estar em risco, embora as três autarquias estejam a desenvolver esforços no sentido da sua recuperação e valorização progressivas, será inventariado, avaliando o seu estado de conservação. Pretende-se, ainda no âmbito do projeto, criar uma marca e uma rede de casas que dê fundamento a oferta turística. O projeto com o envolvimento, para além das três autarquias, das juntas de freguesia, de proprietários, e de empresários do sector turístico – alojamento e restauração -, tem duração de dois anos, representando um investimento global de quase 300 mil euros, financiado em 80 por cento pela Linha de Apoio à Sustentabilidade do Turismo de Portugal.

A casa gandaresa refletia a organização social e a importância da atividade agrícola na economia familiar e da região. É caraterizada pela construção em adobe, material com menores impactes ambientais do que os materiais em uso mais comum, e cuja aplicação aos dias de hoje (sobretudo, na reabilitação) tem vindo a ser estudada por investigadores do Departamento de Engenharia Civil da UA. A casa gandaresa é ainda caraterizada pela planta em “L” e telhado de quatro águas, sendo a fachada constituída pelos elementos janela-porta-janela e, logo depois, portão que dava diretamente para o pátio interior. A porta frontal, que dava para a sala, era usada, essencialmente, em duas ocasiões: para o Compasso entrar, durante a Páscoa, e quando alguém da casa falecia. Na cozinha, onde existia uma grande chaminé sobre o borralho e o forno, decorria a maior parte da vida da casa, inclusive as refeições.

A equipa do projeto “Gândara TourSensations” na UA é coordenada por Carlos Costa, professor e diretor do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo, e por Dina Ramos, professora e investigadora do mesmo departamento. Tendo em conta a experiência e o trabalho desenvolvido pelos investigadores dos departamentos de Engenharia Civil e de Geociências, respetivamente, nas áreas da reabilitação e construção em adobe e no estudo das matérias primas usadas neste tipo de aplicações, Carlos Costa considera natural o envolvimento destas duas unidades orgânicas.

(Foto: Câmara Municipal de Vagos)

imprimir
tags
outras notícias