conteúdos
links
tags
Campus
Atividades desenrolam-se de 23 de abril a 14 de junho
Programa cultural Portugal-China assinala quatro anos do Instituto Confúcio da UA
A conferência sobre as relações Portugal-China decorre de 15 a 17 de fevereiro
O vasto programa de atividades que assinala quatro anos do Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro (IC-UA), decorre de 23 de abril a 14 de junho e acontece no ano em que se celebram os 40 anos do estabelecimento de relações diplomáticas entre Portugal e a China e os 20 anos do retorno de Macau à China. O programa encerra com uma exposição das principais atividades desenvolvidas ao longo dos seus quatro anos de existência, nas vertentes de ensino, divulgação cultural e investigação.

Exposição “IC-UA: quatro anos a promover a língua e a cultura chinesas”

Integrada na Conferência Conjunta dos Institutos Confúcio Europeus 2019, subordinada ao tema “Construção do Sistema de Ensino da Língua Chinesa”, que se realiza na Reitoria da UA, no dia 7 de junho, e que traz a Portugal uma representação do Hanban (Instituto Confúcio sede) e delegações de Institutos Confúcio de 23 países europeus, esta exposição apresenta, através de cartazes e de fotografias, uma panorâmica do trabalho desenvolvido pelo Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro (IC-UA) ao longo dos seus quatro anos de existência, nas vertentes de ensino, de divulgação cultural e de investigação.

O IC-UA tem como principais missões apoiar e promover o ensino da língua e da cultura chinesas em Portugal (em especial na região centro-norte do país), reforçar a cooperação no domínio educativo entre a China e Portugal e desenvolver atividades de investigação no âmbito das relações sino-portuguesas, que contribuam para melhorar a compreensão mútua e a amizade entre estes dois países tão distantes, mas unidos por seculares relações históricas.

2500 alunos das escolas da região aprendem mandarim

No que concerne aos dois primeiros pontos das suas atribuições, o IC-UA tem, ao longo desta sua curta existência, apoiado o estabelecimento de parcerias entre a UA e outras universidades chinesas e, dando continuidade a projetos de ensino de mandarim iniciados no Departamento de Línguas e Culturas, alargou, ao longo destes quatro anos, a rede inicial de ensino de mandarim a muitas escolas de ensino público e privado de outros municípios. Assim, ao projeto pioneiro de S. João da Madeira, iniciado em 2012, fruto da visão estratégica deste município, acrescentou outros em Espinho, Estarreja, Vale de Cambra, Águeda (Instituto Duarte Lemos e Escola Secundária Adolfo Portela), Oliveira de Azeméis e Aveiro (Junta de Freguesia de Aradas, Colégio D. José I, Cooperativa de Santa Joana e Academia de Saberes), e, desde o ano letivo de 2015-2016, tem colaborado estreitamente com o Departamento de Línguas e Culturas e tem dado apoio didático-pedagógico ao projeto-piloto do Ministério da Educação de ensino de Mandarim em escolas do ensino secundário.

Todo este trabalho, que abrange um universo de cerca de 2500 alunos e é executado por duas dezenas de docentes portugueses e chineses que lecionam em sala de aula em pares pedagógicos, obriga ao desenvolvimento de muitas atividades culturais que visam contribuir para melhorar a compreensão mútua e a amizade entre a China e Portugal, levando os alunos a interiorizar a problemática do contacto de línguas e de culturas, a reconhecer a importância dos valores da interculturalidade e a aprender a respeitar o “outro”, bem como as diferenças culturais entre povos.

Lançamento de Gramática e de Revista

O programa comemorativo dos quatro anos do IC-UA inscreve-se nesta dinâmica e cobre todos os principais objetivos do IC-UA. Além da Conferência Internacional e das exposições já referidas, o IC-UA marcará presença em diferentes eventos (Festival Internacional do Chocolate de Óbidos, XPERiMENTA Universidade de Aveiro, Feira Vocacional e Profissional de Aveiro) com diversos workshops e demonstrações: cultura chinesa; caligrafia; cerimónia do chá; recorte de papel e artes marciais. O grupo de Artes Marcais do IC-UA estará envolvido na organização do 3.º Torneio Universitário de Artes Marcais inter-estilos, que se realiza no dia 12 de maio no Pavilhão Prof. Dr. Aristides Hall, e será responsável por várias atuações da tradicional Dança do Dragão em Óbidos, Aveiro e Ílhavo.

No domínio das Artes o IC-UA apoiará a organização do 4º Concurso de Canções Chinesas Interpretadas por Não Nativos, que se realiza em Lisboa, no Centro Científico e Cultural de Macau, no dia 18 de maio, e lançará o 2.º Prémio Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro Artes 2019.

Também está previsto o lançamento da Gramática de língua chinesa para falantes de Português e do primeiro número da Revista Fénix. Esta publicação da Associação e Amigos do IC-UA, criada no dia 23 de abril de 2017, é dedicada a Macau. Inclui artigos sobre a história das relações seculares entre Portugal e a China e das infraestruturas culturais criadas no pós-25 de Abril, sobre porcelana chinesa de exportação, sobre literatura portuguesa inspirada na cultura chinesa, sobre a importância da língua portuguesa em Macau e na China, sobre Macau como destino turístico e ainda sobre gastronomia e futebol em Macau.

imprimir
tags
outras notícias