conteúdos
links
tags
Entrevistas
Pessoas UA: José Januário está aposentado, mas foi assistente técnico no Departamento de Física
"Os jovens devem-se mexer, não estar só ligados à Internet. Os pais devem incentivá-los à prática de desporto"
PessoasUA: José Januário
José Januário está recentemente aposentado e é natural de Coimbra. Trabalhou 42 anos na Universidade de Aveiro (UA) mais precisamente no Departamento de Física (DFis). Entrou na UA em 1976, na altura como tarefeiro (atualmente prestador de serviços). A vinda para Aveiro deveu-se à prática do andebol. É um aficionado pelo desporto. Diariamente acompanha e incentiva crianças do Agrupamento de Escolas da zona de Aveiro a praticarem andebol. Considera a prática do desporto essencial para a construção da identidade de uma criança e luta diariamente para que isso aconteça. Deixou a sua marca na UA em diversas vertentes entre elas o desporto.

Como foi a sua vida aqui na UA?

Nestes 42 anos ligados à UA, estive sempre no Departamento de Física, dava apoio às aulas práticas do departamento. A UA foi evoluindo e comecei a dar mais apoio aos alunos de 2º e 3º ciclo. Fazia o design científico para as conferências internacionais, para posters, para publicações em revistas científicas mundiais de física, dissertações de mestrado e teses de doutoramento (isto antes de surgirem as tecnologias). Também fiz parte de artigos científicos. Vi o departamento e a UA crescer! Quase todos os docentes de hoje foram nossos alunos. Criei laços de amizade com eles.

Fiz parte da comunidade académica, pois fui eleito para a Assembleia da Associação de Funcionários da UA (AFUAv) tendo sido fundador desta mesma Associação. Fui membro do Senado, fiz parte da Comissão Paritária, das Comissões Eleitorais para a Assembleia da UA entre muitas outras associações e atividades… fiz o logótipo da AFUAv. Na área do desporto ajudei no desenvolvimento de algumas modalidades e atividades. Fui treinador da equipa de estudantes de andebol da UA.

descrição para leitores de ecrã
Foto lado esquerdo: Equipa de futebol salão da UA. Em cima: Amílcar Vieira, Sarmento, Barata, José Januário e Prof. Manuel Assunção. Em baixo: Modesto, Prof. Casimiro, Adelino e Nelson. Foto lado direito: Equipa de Futebol da UA. Em cima: Sarmento, José Januário, Carlos Pelicas, José Saraiva, Dr. Luís Ramos, Dr. Orlando, Jorge e Silva (massagista). Em baixo: Barata, Oliveira, Nelson, Manuel Herculano, Horácio e Modesto

O andebol é a sua paixão?

Sim. Sempre dediquei a minha vida ao andebol e ainda hoje estou ligado a este desporto, faço parte do Clube Alavarium, uma equipa de desporto amador.

E faço parte da equipa que coordena a prática de andebol no Agrupamento de Escolas da zona de Aveiro.

descrição para leitores de ecrã
Foto lado esquerdo: José Januário na função de Treinador do Alavarium na companhia da Mascote do Clube. Foto lado dieito: Equipa de Iniciados da Associação de Estudantes da UA, Campeão Distrital. Em baixo de fato de treino verde José Januário - Treinador

Porquê este interesse em incentivar crianças e jovens?

Incentivamos a prática deste desporto, porque o desporto ajuda no desenvolvimento dos alunos deste ciclo. Depois aqueles que têm mais "jeito" são convidados para fazerem parte da Associação Alavarium, acabam por ser nossos atletas.

Também temos o cuidado de incentivar os pais a deixarem os filhos praticarem, a virem ver os filhos, acompanho e aconselho os pais, para que ajudem os seus filhos e vejam a realidade. Por vezes na escola têm um comportamento e no desporto outro. E assim os pais conseguem entender estas diferenças de comportamento e sabem como lidar com eles.

O que faz nos seus tempos livres?

Faço hidroginástica, caminhadas com a minha esposa. Continuo a vir à UA sempre que é necessário.

Faço captação de atletas para o clube. Vou sempre a duas escolas às terças e quintas-feiras. E sempre que possível tento ir a outras escolas dar apoio e ver se está tudo a correr bem. E ainda treino uma equipa de veteranos com mais de 35 anos.

Nesta adrelanina que é a sua vida, há algum momento que gostasse de partilhar?

Tenho tantos. Mas recordo um recente. Estava a treinar numa escola e aproxima-se de mim uma menina e diz-me:

- Professor eu conheço-o!

- Conheces? De onde?

- É treinador no Alavarium!

- Sim sou! Como sabes?

- O Professor é treinador do meu pai.

- Está bem e tu não queres praticar andebol?

- Tenho de falar com o meu pai.

- Queres que eu fale com ele?

- Pode ser!

Acabou a aula e por acaso ia estar com o pai dela no dia seguinte.

- Ela veio ter comigo e disse-me:

- Professor, pode-me fazer um favor?

- Sim claro!

- Quando estiver com o meu pai dê-lhe um abraço grande e forte!

- Está bem eu dou!

No dia seguinte estava com o pai e contei-lhe que tinha falado com a filha dele que me pediu para lhe dar um abraço. Dei-lhe o abraço e ele emocionou-se! Revelou-me que não vivia com a filha diariamente. As lágrimas caíram-me!

Dias depois voltei-o a encontrar e veio-me dar um abraço a pedido da filha! Comoveu-me novamente! A menina foi uma doçura, a atitude dela mexeu comigo e com o pai.

Quando estive com ela dei-lhe um abraço! A atitude desta menina foi algo único!! E é isto que me encanta no desporto, o desporto não é só violência, mas sim o criar laços de ligação.

De que mais sente saudades?

Às quartas-feiras à tarde, o pessoal do departamento juntava-se para jogar futsal, docentes e funcionários. Criou-se uma amizade e uma convivência. Estávamos sempre ansiosos por chegar essa tarde. Uns iam ver e aplaudir. Havia uma união muito forte no departamento. E isso foi-se perdendo…

descrição para leitores de ecrã
Na foto lado esquerdo: Confraternização de Natal no Departamento de Física (São visíveis entre outros o Prof. Fernandes Thomaz, Ivo Mateus e José Januário). Foto lado direito: José Januário a receber a Medalha de 40 anos de serviço na UA

Considera-se uma pessoa feliz?

Sim sem dúvida! Sou comunicativo, sou ativo, arregaço as mangas quando é preciso, dou-me muito bem com pessoas de todas as faixas etárias, sinto que o desporto me deu esta felicidade!

 Que conselho gostaria de dar a quem não pratica desporto?

Devem-se mexer, nem que seja caminhar, irem em grupo para um parque, não estarem só trancados em casa e ligados à Internet. Os pais devem incentivar à prática de desporto. O importante é mexer, há cada vez mais locais para se praticar desporto.

Um dia vou…

Teria o maior prazer de ver os meus netos serem o reflexo daquilo que eu fui e sou, quer na personalidade, quer na maneira de estar e na prática de desporto. Incuti aos meus filhos o desporto e quero que os meus netos sigam o exemplo que sei que já estão a seguir…

________________________________________________________________________

A série #PessoasUA pretende mostrar as estórias e vivências das pessoas que fazem a comunidade UA. Se conhece alguém que deva estar aqui retratado, envie-nos uma mensagem para noticias@ua.pt com as suas dicas.

imprimir
tags
outras notícias