conteúdos
links
tags
Opinião
Opinião de Alexandra Monteiro, investigadora do Departamento de Ambiente e Ordenamento e do CESAM
A vez dos filhos educarem os pais
A investigadora Alexandra Monteiro
Inspirados pelo movimento global "SchoolStrike4Climate", por todo o país milhares de estudantes manifestaram-se no dia 15 de março em defesa do ambiente. Alexandra Monteiro, investigadora do Departamento de Ambiente e Ordenamento e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro, diz que “o futuro saiu à rua para lutar pelo seu futuro”.

A educação é um assunto complexo, mas é universalmente aceite que são os pais que devem guiar, ensinar, cuidar e proteger os filhos. O dia 15 de março mostrou que nem sempre é assim.

Talvez tenha sido a urgência, o conhecimento, as evidências...e por fim a chamada de atenção, um exemplo chamado Greta, que saiu fora do baralho, e que espoletou a ação.

São eles que estão a ensinar os pais. São eles que nos estão a ensinar a nós. Crianças, miúdos, jovens e graúdos saíram à rua. Faltaram às aulas, mas com justificação: “Aulas há muitas, planeta é só este.” E se aqui há justificações para faltas, são as faltas nas justificações que eles estão a pedir. Que justificações temos para deixarmos tanta coisa acontecer e pôr em risco a vida no planeta Terra tal como o conhecíamos?

Deviam ter sido os pais a dizer o que não está certo, a escrever as mensagens de aviso, a dizer que não-é-assim-que-se-faz. Mas não foram, desta vez foram os filhos. E a seguir a dizer que não-é-assim-que-se-faz, a educação pelo exemplo, quem o vai fazer? Também aqui deveriam ser os pais...

Estudos dizem que se vivêssemos 200 anos seriamos todos mais conscientes do ambiente e da sustentabilidade. Mas não vivemos, e a segurança social fica feliz com isso. Temos a inteligência para fazer estes estudos, temos estudos que explicam tal facto, temos registos e evidências da subida da temperatura, das concentrações de CO2, da poluição no ar, na água e nos solos, o que falta mais? Talvez fosse este pedido dos mais novos que estava a faltar...

O futuro saiu à rua para lutar pelo seu futuro. E para mostrar que o nosso presente...tem que mudar.

 

imprimir
tags
outras notícias