conteúdos
links
tags
Cultura
Retratos de Hélène de Beauvoir: pop-up da reserva museológica da UA
Um reencontro, 76 anos depois
Um reencontro, 76 anos depois
Um dos quadros da coleção Hélène Beauvoir, que integra o acervo de pintura da Universidade de Aveiro, intitula-se " Os gémeos Teyssier". Bernard Teyssier é um desses gémeos que foi retratado por Hélène de Beauvoir quando a pintora permaneceu em Portugal na década de 40 do século passado. Bernard Teyssier nunca tinha visto o quadro mas sabia da sua existência pelas histórias contadas pelos seus pais acerca da amizade e convívio com a pintora em Portugal. 76 anos depois veio a Aveiro ver esse seu retrato. Encontrou-o. E reconheceu a mãe noutra tela.

Este e outros retratos pintados a óleo por Hélène de Beauvoir sairam da reserva museológica, por um mês, para poderem ser usufruídos pelo olhar do público que os pretenda conhecer. Até 25 de fevereiro estarão na Sala de Leitura Informal da Biblioteca da UA, naquela que é uma mostra Pop-up da Reserva Museológica da UA. A mostra está aberta no horário da biblioteca da UA.

A coleção de obras que Hélène de Beauvoir entregou à UA é constituída por 81 óleos e aguarelas e também um conjunto de esboços que abordam as paisagens, a figura humana e cenas da vida quotidiana de um Portugal rural dos anos 40 do século passado. Hélène Beauvoir permaneceu em Portugal, durante a Segunda Guerra Mundial, tal como muitos outros estrangeiros que aguardavam a possibilidade de voltar aos países de origem. Aqui privou, por exemplo com a família Teyssier, cujos membros acabou por retratar nos seus quadros.

No dia 25 de janeiro de 2019, Bernard Teyssier esteve na UA para conhecer a obra em que sabia estar retratado, com o seu gémeo, quando tinham 3 anos. De entre as telas expostas reconheceu também a figura da sua mãe com um irmão mais novo, nascido em Lisboa, em 1943.

A coleção de pintura da UA pode ser visualizada on-line.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias