conteúdos
links
tags
Campus
Departamento faz obras a pensar nos estudantes com necessidades especiais
DEGEIT elimina últimas barreiras arquitetónicas
Nuno Matos é um dos estudantes do DEGEIT que tem a mobilidade muito mais facilitada
É, provavelmente, um dos departamentos da Universidade de Aveiro (UA) melhor preparados para receber estudantes com necessidades especiais ao nível da locomoção. Numa Universidade que já há muitos anos cumpre a legislação que obriga os estabelecimentos de ensino superior a adaptarem as suas infraestruturas às necessidades de pessoas com mobilidade reduzida, o Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo (DEGEIT) concluiu recentemente algumas obras que constituíam ainda pequenas grandes barreiras para quem se desloca de cadeira de rodas.

Salas e anfiteatros do rés do chão do Departamento foram o alvo das recentes modificações. Os espaços têm agora áreas e mesas preparadas para receber cadeiras de rodas, as portas foram alargadas e os últimos degraus extintos.

“Ao longo dos anos o DEGEIT tem vindo a receber alunos com necessidades especiais, nomeadamente em termos de locomoção. E apesar de a UA cumprir, globalmente, a legislação, na prática continuam a subsistir barreiras físicas que impedem ou dificultam as pessoas com necessidades especiais no acesso aos locais”, aponta Carlos Costa, diretor do DEGEIT.

descrição para leitores de ecrã
O estudante Nuno Matos, da Licenciatura em Turismo, experimenta a nova área adaptada no anfiteatro do DEGEIT para receber cadeiras de rodas

Neste sentido, descreve o responsável, “o DEGEIT, com o apoio de um dos alunos e numa ação conjunta com os Serviços Técnicos da UA, fez um levantamento criterioso das barreiras arquitetónicas na acessibilidade aos espaços do Departamento”.

O resultado permitiu identificar barreiras que, entretanto, foram eliminadas. Entre elas conta-se a adaptação dos espaços dos anfiteatros onde as cadeiras de rodas não possuíam locais próprios para aparcarem, em condições idênticas com as pessoas sem necessidades especiais, a alteração da dimensão das portas e dos respetivos fechos, para permitir o acesso das pessoas, sem necessitarem de ajuda de outras pessoas, e a remoção de degraus em salas que impediam o acesso a cadeiras de rodas.

“Estas intervenções, constituem um grande marco na vida do DEGEIT. Contudo, queremo-nos manter atentos no futuro, dado que as necessidades especiais das pessoas são diversas e não devem ser um impeditivo de poderem usufruir cabalmente dos espaços devido a qualquer tipo de restrição”, congratula-se Carlos Costa.

imprimir
tags
outras notícias