conteúdos
links
tags
Conferências
Dia 25 de janeiro, às 16h30, no Anfiteatro João Branco, no DeCA
Grupo Post-ip - post-in-progress apresenta nova rubrica: talk-ip!
Bibiana Bragagnolo
O Post-ip, post-in-progress, tem o prazer de anunciar uma nova rubrica, o talk-ip! O talk-ip consiste num formato de conferencias ou recitais-conferência onde os alunos de pós-graduação (mestrado ou doutoramento) apresentam e discutem o seu trabalho. Através desta discussão podem ouvir ideias, pontos de vista e contributos dos seus pares, para os trabalhos que irão defender no futuro. Todos os alunos de pós-graduação estão convidados a enviar as suas propostas de conferencias ou recitais-conferência. A primeira edição do Talk-ip acontece no Anfiteatro João Branco no dia 25 de janeiro, pelas 16:30, com a convidada Bibiana Bragagnolo.
Bibiana Bragagnolo é Doutoranda em Musicologia pela Universidade Federal da Paraíba, Brasil, sob orientação do Prof. Dr. Didier Guigue e atualmente está finalizando o estágio de doutorado sanduíche na Universidade de Aveiro, financiado pela CAPES e sob orientação do Prof. Dr. Luca Chiantore. Bibiana tem desenvolvido atividades como pianista, atuando principalmente dentro do grupo de música experimental Artesanato Furioso, e como pesquisadora, sobretudo na temática da inserção da performance na análise musical e no campo da pesquisa artística. Em 2018 recebeu o Prêmio TeMA pelo artigo "Os contrastes sonoros em Contrastes de Marisa Rezende" e em 2015 realizou, como solista, a estreia brasileira do Concerto para Piano Preparado e Orquestra de Câmara de John Cage.
Título: 
A inclusão da performance na análise musical: uma perspectiva a partir da construção da sonoridade em peças para piano
Resumo:
A questão investigativa principal estabelecida nesta pesquisa de Doutoramento consiste essencialmente em entender como uma pesquisa artística, centrada na sonoridade, pode atuar na inserção da performance na análise. Intencionando uma possibilidade de resposta a esta inquietação, o objetivo geral desta Tese se centrou em repensar a análise de modo a pensar a sonoridade na música como uma construção que engloba outras vozes além da do compositor. Paralelamente, e em relação a este objetivo mais amplo, a pesquisa também buscou: (1) explorar a performance  das músicas selecionadas de forma a potencializar as decisões interpretativas em relação a sonoridade, assumindo a voz do intérprete; (2) encontrar maneiras de explorar a sonoridade no piano; (3) testar metodologias de análise que englobassem as decisões interpretativas como fontes de informação; (4) ampliar a ferramenta de análise da sonoridade de Guigue (2011). Para que estes objetivos pudessem ser realizados, a metodologia consistiu inicialmente em realizar uma reflexão ontológica sobre a obra musical, adotando um entendimento morfológico (Costa, 2016) da mesma, o que permitiu fundamentar teoricamente a proposição analítica e também modificar a relação tradicional entre obra e performer. Em seguida, foram preparadas as performances das peças selecionadas, contando com duas concepções distintas para cada peça, tornando possível a melhor visualização das interferências performáticas. Por fim, uma metodologia de análise da sonoridade foi desenvolvida (com base naquela de Guigue, 2011) e aplicada na análise da sonoridade das peças selecionadas. Os resultados obtidos apontam para a relevância do performer enquanto agente transformador e conformador da obra musical, principalmente quando entendida enquanto entidade à deriva.
imprimir
tags
ficheiros associados
evento relacionado
 
outras notícias