conteúdos
links
tags
Campus
Cerimónia decorreu a 21 de novembro na Reitoria
UA recebe desfibrilhador para o Campus de Santiago
O novo desfibrilhador fica no edifício central da Reitoria
A Universidade de Aveiro (UA) recebeu, a 21 de novembro, um desfibrilhador automático externo no âmbito do “Projeto Salva Vidas”. Na cerimónia, presidida pela Vice-reitora da UA, Alexandra Queirós, estiveram presentes representantes das entidades envolvidas no projeto, nomeadamente, a Fundação Portuguesa de Cardiologia, o Grupo Auchan (hipermercados Jumbo) e a Senilife. O desfibrilhador, instrumento que pode salvar vidas, vai ficar no edifício central da Reitoria.

Projeto Salva Vidas

A Fundação Portuguesa de Cardiologia, em parceria com a Senilife e os hipermercados Jumbo, lançou no ano passado o Projeto Salva-Vidas. Esta campanha de âmbito nacional de sensibilização para a morte súbita, à qual a UA se associou através da assinatura de um protocolo, permitiu receber e disponibilizar no Campus um desfibrilhador. Esta parceria proporcionou também formação em suporte básico de vida e primeiros-socorros.

A mecânica da iniciativa consistiu na venda das Pulseiras Salva-vidas, nas Parafarmácias dos hipermercados Jumbo (Espaços Saúde e Bem-Estar), pelo valor simbólico de dois euros. A venda de 1500 destas pulseiras permitiu atribuir à UA um aparelho de DAE (Desfibrilhador Automático Externo), que foi agora formalmente entregue e que ficará no edifício central da Reitoria.

Para poder utilizar o DAE, a Universidade de Aveiro, através do Centro de Saúde Universitário, selecionou um conjunto de pessoas, entre funcionários e seguranças, para receber formação em Suporte Básico de Vida, com certificação pelo INEM. Paralelamente, outro grupo de funcionários recebeu formação em Primeiros-Socorros, estando, agora, dotados de competências para intervirem em caso de emergência.

Morte Súbita

Atualmente, a morte súbita mata todos os anos cerca de 10 mil pessoas em Portugal. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, morrem cerca de 20 mil pessoas por dia em todo o Mundo. Em Portugal o número de desfibrilhadores, um dos instrumentos mais eficazes de combate a este problema de saúde pública, é de cerca de um para cada 10 mil habitantes.

Na cerimónia, que incluiu uma demonstração do funcionamento do aparelho, ficou patente a importância de agir nos primeiros três minutos e de como a indiferença de quem passa e depara com alguém que não conhece, e que está afetado por este problema, pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

Para além da Vice-reitora da UA, a cerimónia contou ainda com a presença do diretor-delegado e da diretora de serviços de Ação Social da UA, respetivamente João Ribeiro e Anabela Oliveira, de Polybio Serra e Silva, presidente da direção da Fundação Portuguesa de Cardiologia do Centro, de Janete Salvadorinho, responsável técnica pelo Departamento de Nutrição, Saúde e Bem-estar da Auchan, e Pedro Duarte Santos, representante da Senilife.

imprimir
tags
outras notícias