conteúdos
links
tags
Distinções
Tese de David Mateus reconhecida pela Sociedade Portuguesa de Ecologia
Estudante da UA conquista Prémio de Mestrado em Ecologia dos Sistemas Aquáticos
David Mateus
David Mateus conquistou o Prémio de Mestrado em Ecologia dos Sistemas Aquáticos entregue pela SPECO – Sociedade Portuguesa de Ecologia. O trabalho vencedor foi realizado em 2016 e 2017 durante o Mestrado em Biologia Marinha da Universidade de Aveiro (UA) e centrou-se no estudo dos percebes na região de Sines.

Atualmente com bolsa de investigação no CIEMAR, durante o mestrado realizado no Departamento de Biologia da UA, David Mateus dedicou-se ao estudo do percebe, com vista a compreender a relação da variação temporal e espacial de recrutamento. Por outro lado, comparou o recrutamento tradicional com um substrato artificial - “barticle” - colocado no terreno durante um certo período de tempo.

Desta forma foi-lhe possível avaliar a janela temporal do recrutamento e perceber a adequação do substrato artificial em zonas de grande agitação. A obtenção de índices permite a sua aplicação direta em estudos de monitorização do recrutamento de percebes, de conservação das populações e de aquacultura.

A tese de mestrado em Biologia Marinha, realizada no laboratório de ciências do mar da Universidade de Évora, foi feita sob a orientação científica de Henrique Queiroga, professor do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, Teresa Cruz, professora do Departamento de Biologia da Universidade de Évora e de David Jacinto, investigador do MARE - Centro de Ciência do Mar e do Ambiente, Universidade de Évora.

O prémio, no valor de 500 euros, é atribuído pelo CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental), pelo MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente) e pelo CIMO (Centro de Investigação da Montanha), respetivamente para as três áreas postas a concurso: Serviços dos Ecossistemas Marinhos, Ecologia dos Sistemas Aquáticos e Ecossistemas de Montanha.

A SPECO lançou os Prémios de Mestrado como forma de valorizar o trabalho desenvolvido pelos jovens ao longo do seu mestrado. A criação destas medidas de incentivo e valorização de trabalhos desenvolvidos por mestrandos em território nacional dentro das áreas de investigação das unidades pode potenciar maior colaboração e intercâmbio de jovens.

imprimir
tags
outras notícias