conteúdos
links
tags
Conferências
Dia 20 de novembro, no DeCA
"Ode ao Christus Hipercubus" de Jônatas Manzolli em concerto
Pioneiro na pesquisa brasileira em computação musical, Jônatas Manzolli apresenta no DeCA a palestra "A arquitetura multimodal da Ode ao Christus Hipercubus" e um concerto, com a participação de Beatriz Maia (voz), Helena Marinho (piano), e do coro Voz Nua, dirigido por Aoife Hiney.

A palestra “A arquitetura multimodal da Ode ao Christus Hipercubus” é apresentada na terça-feira, dia 20 de novembro, no DeCA. A palestra apresenta a pesquisa desenvolvida em torno da composição da Ode ao Cristo Hipercubus que é ancorada numa série de obras descritas como narrativas interativas e que utilizam instrumentos acústicos e digitais, paisagens sonoras virtuais e vídeo. Trata-se de um estudo sobre como espaços virtuais, ampliados com paisagens sonoras interativas e animações digitalmente geradas apresentam-se como um novo suporte para criação musical e para o diálogo com outras áreas do conhecimento.

No mesmo dia, pelas 18h15, decorre o concerto “Ode ao Christus Hipercubus” de Jônatas Manzolii, no Auditório do DeCA. O concerto conta ainda com Beatriz Maia (voz), Helena Marinho (piano), e a participação do coro Voz Nua, dirigido por Aoife Hiney.

A entrada é livre.

Ode ao Christus Hipercubus

A arquitetura da Ode integra música, poesia e vídeo numa performance multimodal que se refere a uma catedral imaginária. O uso de colagens de trechos da música sacra e fragmentos de imagens do Christus de Dalí produz um ambiente para o público construir novas relações de significado com essa obra-prima. O controle computacional durante a performance permite que todos os elementos da performance sejam reconectados e que cada performance da peça seja única.

Jônatas Manzolli

Jônatas Manzolli combina a criação musical contemporânea e as ciências cognitivas.  Esse estudo interdisciplinar resulta em obras eletroacústicas, instrumentais e multimodais. Compositor e matemático, pesquisador 1B do CNPq, professor titular do Instituto de Artes da Universidade de Campinas, Brasil, é pioneiro na pesquisa brasileira em computação musical. Foi pesquisador convidado do Instituto de Neuroinformática, Zurique, Suíça, e do SPECS Group da Universitat Pompeu Fabra, Barcelona, Espanha. É também pesquisador colaborador do CIRMMT, McGill University, Montreal, Canadá. As suas realizações mais importantes focam a delicada relação entre criação contemporânea e sistemas computacionais, incluindo o uso da inteligência artificial com interfaces digitais como na “Ada: Intelligent Space” (2002) e na “Multimodal Brain Orchestra” (2009). As suas composições também incluem obras para grandes cenários instrumentais, como a ópera multimodal “Descobertas” (2016). Jônatas Manzolli recebeu inúmeros prémios e subsídios à pesquisa, incluindo o recente  “Arts & Literary Arts” da Fundação Rockefeller, para atuar como artista residente no Bellagio Center, Itália, em abril de 2018.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias