conteúdos
links
tags
Campus
De 18 a 20 de Maio, com entrada livre
Contributos da UA para o setor florestal dados a conhecer na Feira Nacional da Floresta
Floresta
A Universidade de Aveiro (UA) participa na Feira Nacional da Floresta, que decorre de 18 a 20 de maio, na EXPOCENTRO, em Pombal. Através desta presença pretende-se mostrar as diversas facetas da investigação e inovação desenvolvida na instituição, com potencial aplicação nas diferentes áreas de intervenção relacionadas com o setor florestal. Esta participação acontece no âmbito do projeto integra@tec – Transferência de competências integradas e geradoras de inovação empresarial na Região Centro. A entrada é livre!

Participam, pela UA, os departamentos de Ambiente e Ordenamento (DAO) e de Química (DQ), a Plataforma Tecnológica da Floresta - uma das estruturas de interface da UA com a sociedade -, os laboratórios associados CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e a Unidade de Transferência de Tecnologia (UATEC), mostrando algumas das competências existentes na UA para as várias entidades do setor.

O DAO/CESAM apresenta os projetos BiomAshTech - Ash impacts during thermo-chemical conversion of biomass e Bias-to-soil - Cinzas de biomassa: Características em relação à sua origem, tratamento e aplicação no solo.

A conversão termoquímica de biomassa utilizando tecnologia e processos de pirólise, gasificação e combustão permite gerar vários vetores energéticos (calor de processo, electricidade, combustíveis secundários) e bio-produtos como o biochar (condicionante de solo ou para aplicações avançadas em tratamentos de gases e efluentes líquidos). Aspectos fundamentais na performance destes processos são o processamento da matéria-prima em combustíveis avançados, p.e. pellets, e a integração e optimização de processos com elevado desempenho ambiental/energético, incluindo controlo de emissões gasosas e processamento e valorização material de cinzas geradas.

A parceria estratégica entre indústria e o CICECO/DQ visou explorar novas soluções para indústrias de diversos sectores incluindo a da pasta e papel, papel tissue e laminados. Através da transformação química de celulose e xilana a partir de pasta branca de eucalipto (QREN-NMC) é possível introduzir versatilidade aos produtos celulósicos, abrindo um leque de eco-materiais inovadores nas mais variadas indústrias.

Outro projecto (QREN-2GLam) visou o desenvolvimento de laminados decorativos de alta pressão (HPL) multifuncionais que combinam propriedades novas e/ou melhoradas, tais como, resistência ao desgaste, repelência à sujidade e propriedades antibacterianas para produzir, por exemplo, mobiliário hospitalar. Um terceiro projeto (QREN-PAPTIS) visou o desenvolvimento de produtos tissue de nova geração, por exemplo, através da tecnologia de alta pressão que permite produzir papéis tissue com maior capacidade de absorção de água e macieza.  

A mostra também servirá para divulgação da Plataforma Tecnológica da Floresta da UA, uma das oito estruturas informais que foram criadas com o objetivo de reforçar a ligação da Universidade de Aveiro ao tecido empresarial, autarquias e outras entidades nas áreas de maior relevo para o tecido económico, social e cultural. Esta é constituída por docentes e investigadores e enquadra-se na aposta da Universidade de Aveiro em articular competências internas direcionadas para setores-chave da economia nacional e regional, com o intuito de dar uma resposta articulada e multidisciplinar, neste caso particular ao setor económico da Floresta. 

A participação acontece no âmbito da aposta da UA na transferência de conhecimento para o mundo empresarial e através do projeto integra@tec – Transferência de competências integradas e geradoras de inovação empresarial na Região Centro. O projeto integra@tec reúne uma equipa multidisciplinar de 42 docentes, investigadores e técnicos da UA visando potenciar o trabalho desenvolvido pelas Plataformas Tecnológicas e apoiar a transferência de conhecimento científico e tecnológico para o tecido empresarial e outras entidades. O seu objetivo é fomentar a inovação e a endogeneização dos resultados de I&D existentes, através da integração de conhecimentos e tecnologias, como resposta às necessidades dos setores “Soluções Industriais Sustentáveis” e “Valorização e uso eficiente dos recursos naturais endógenos”. As atividades previstas incluem, por exemplo, o acesso das entidades interessadas a seminários de inovação empresarial e a atividades de demonstração, estas últimas tendo como foco duas cadeias de valor, base dos projetos demonstradores integrados. Este esforço é cofinanciado pelo Centro 2020 – Programa Operacional Regional do Centro, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Mais informações sobre o evento estão disponíveis no website do evento

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias