conteúdos
links
tags
Investigação
UA e outras entidades portuguesas participam no projeto europeu "Cephs and Chefs"
Projeto europeu procura criar novos mercados e acrescentar valor aos cefalópodes
Departamentos de Ambiente e Ordenamento e Biologia participam no projeto Cephs and Chefs
O projeto INTERREG “Cephs and Chefs”, financiado por fundos Europeus, pretende criar novos mercados e acrescentar valor aos cefalópodes (polvo, lulas e choco), bem como avaliar de forma integrada estes recursos em diferentes regiões do “Espaço Atlântico” (Espanha, Portugal, França, Reino Unido e Irlanda) e apoiar a cooperação transnacional entre estas regiões. A Universidade de Aveiro (UA) é um dos parceiros. A reunião de lançamento do projeto teve lugar no passado mês de dezembro de 2017 em Galway, Irlanda.

Em Portugal e Espanha, ao contrário dos restantes países do “Espaço Atlântico”, existe uma forte tradição de consumo de cefalópodes e um grande investimento na investigação destes recursos pesqueiros. Com o objetivo de fomentar o consumo sustentável destas espécies na região Atlântica, instituições portuguesas, nomeadamente a UA, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e a Associação de Armadores de Pesca de Fuzeta (AAPF) colaboram com parceiros internacionais. São o caso da National University of Ireland Galway, da Galway Major Institute of Technology e da Irish South and West Fish Producers Organization CLG, da Irlanda, do Marine Stewardship Council (MSC) e da Atlantic Gate Ltd. do Reino Unido, da Université de Caen Normandie de França, da Universidad de Santiago de Compostela, do Centro Oceanográfico de Vigo do Instituto Español de Oceanografía, da empresa Quadralia e da Cooperativa de Armadores de Pesca del Puerto de Vigo (ARVI), Espanha.

A identificação de potenciais novos mercados e a definição dos passos necessários para entrar nesses mesmos mercados permitirá ir ao encontro de um dos objetivos do projeto e implicará investigação e cooperação com stakeholders (indústria pesqueira, indústria de processamento de pescado, escolas de culinária...). Estes dados serão complementados com inquéritos feitos a consumidores dos diferentes países do “Espaço Atlântico” de forma a avaliar as taxas de consumo de pescado, especialmente cefalópodes, bem como as preferências e barreiras ao seu consumo. Paralelamente, entidades parceiras do projeto irão desenvolver novas formas de apresentação de produtos (IPMA, escola de hotelaria do Galway Major Institute of Technology) por forma a aumentar o consumo destas espécies no sul da Europa e cativar novos consumidores no norte da Europa.

Serão também estudadas iniciativas de valorização de pescado existente nos diferentes países e estabelecidas colaborações com organizadores de eventos focados em cefalópodes (eventos gastronómicos, exposições...), o que permitirá avaliar a aceitação de novos produtos e de espécies subvalorizadas (por exemplo, pota) por parte dos consumidores. Por fim, serão identificadas e avaliadas as cadeias de valor associadas aos cefalópodes (percurso do mar ao prato) para detetar potenciais pontos de melhoria do processo.

As abordagens referidas acima permitirão definir uma estratégia informada e integrada para a valorização de produtos de cefalópodes e para a entrada em novos mercados de países do “Espaço Atlântico”.

Na UA, este projeto é liderado por Cristina Pita, investigadora do Departamento de Ambiente e Ordenamento (DAO) e envolve investigadores deste Departamento e do Departamento de Biologia (DBio), associados ao Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM). Em particular, o DAO estará envolvido na descrição e avaliação da cadeia de valor, na análise de oportunidades de mercado e num inquérito aos consumidores, enquanto que o DBio estará envolvido na avaliação integrada do ecossistema.

O projeto decorrerá até Novembro de 2020. A próxima reunião ocorrerá em Vigo (Espanha), durante o mês de julho nos dias prévios à VIGO SEAFEST. Este festival é um evento gastronómico em torno dos produtos do mar e será visitado pelos representantes das diversas entidades envolvidas no projeto.

imprimir
tags
outras notícias