conteúdos
links
tags
Campus
Cai Run recebido pelo Reitor Manuel António Assunção
Embaixador da China visita Universidade de Aveiro
Manuel António Assunção e Cai Run
Cai Run, embaixador da República Popular da China em Portugal, foi recebido ontem, dia 27 de março, na Universidade de Aveiro (UA) pelo Reitor Manuel António Assunção. Reforçar os laços que unem a Academia de Aveiro à China e visitar o Instituto Confúcio da UA foram os grandes objetivos da deslocação a Aveiro de Cai Run.

Recebida na Reitoria da UA, a delegação da República Popular da China em Portugal e o Reitor Manuel António Assunção exploraram possibilidades de cooperação ao nível da investigação e intercâmbio de professores e alunos.

Com mais de três décadas de relações, o alicerce primordial na ponte que liga a UA à China foi cimentado nos anos 80 quando o então Departamento de Engenharia Cerâmica e do Vidro (hoje Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica) acolheu vários investigadores chineses. A chegada dos cientistas dava-se então ao abrigo do esforço de internacionalização que a UA iniciou logo após a adesão de Portugal à CEE, altura em que a academia olhou para a China e percebeu que, face às respetivas transformações sociais e económicas em curso, havia todo um potencial de cooperação por explorar naquele país asiático.

Se os Materiais deram um primeiro impulso ao abraço entre a UA e a China, um gesto que extravasou de forma mais visível para o ensino das línguas, para a área do Turismo e para os Estudos Asiáticos, este foi igualmente aproveitado pela academia para o consolidar noutros domínios científicos, do ambiente às telecomunicações, passando pelas ciências da Terra. E porque é através da língua que nos entendemos, as estruturas pedagógicas da UA, nos últimos anos, têm feito uma forte aposta quer no ensino do mandarim aos respetivos estudantes e comunidade em geral, quer no ensino do português a estudantes chineses.

descrição para leitores de ecrã
Cai Run e Manuel António Assunção em visita ao Instituto Confúcio da UA

A aposta no ensino da língua e cultura chinesa pela Academia resultou, em 2015, na inauguração do Instituto Confúcio da UA cuja delegação de Cai Run visitou. Assegurar o ensino de chinês a todos os níveis e particularmente em escolas de ensino secundário, em colaboração com o Ministério da Educação e Ciência, é um dos principais objetivos do Instituto Confúcio da academia de Aveiro que, para isso, se assume como um centro de formação contínua de docentes portugueses de língua chinesa.

 

imprimir
tags
outras notícias