conteúdos
links
tags
Cultura
De 1 a 17 de março na sala de exposições Hélène de Beauvoir e no DeCA
Para além da viagem: fotografia de Luís Melo em exposição na UA e visionamento de filme
Exposição de trabalhos de Luís Melo
No dia em que celebraria o seu aniversário, abre ao público uma mostra de fotografia da autoria de Luís Melo. Um conjunto de 35 imagens revelam a sensibilidade, criatividade e olhar captado em instantâneos que o técnico de audiovisuais da UA tinha reservado para uma potencial revelação. A inauguração da exposição decorre pelas 18h00 do dia 1 de março. Pelas 21h30, no DeCA, é projetado o filme "Neram N’Dok".

Durante as suas viagens, em lazer ou em trabalho, Luís Melo aproveitou sempre a oportunidade para fotografar as gentes, os rostos, os modos de vida e as paisagens, deixando como legado um expressivo testemunho do seu trajeto.

Sob proposta dos seus colegas de trabalho dos Serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação da UA, é organizada a exposição de fotografia "Para além da viagem". Nela se reúnem trabalhos inéditos que estavam preparados e selecionados pelo autor, mas que nunca tinham sido levados a público.

Complementarmente, apresentam-se também outras fotografias de momentos captados pelo ou com Luís Melo ao longo das mais de duas décadas na UA, enquanto aluno e como profissional.

A exposição estará patente até dia 17 de março na sala de exposições Hélène de Beauvoir da Biblioteca da UA, entre as 09h00 e as 21h00, de 2ª a 6ª feira, e das 09h00 às 18h00, ao sábado.

Durente o mesmo período encontrar-se-á patente no Complexo das Ciências da Comunicação e Imagem (CCCI)/Departamento de Comunicação e Arte um outro núcleo expositivo da mostra " Para além da viagem".

No dia 1 de março, pelas 21h30, no auditório CCCI/Departamento de Comunicação e Arte, será projetado o filme "Neram N’Dok", um dos vários filmes em que Luís Melo participou.

Luís Manuel Teixeira de Melo nasce a 1 de março de 1970, em S. João do Estoril. Vive com os seus pais em Carcavelos até aos 8 anos de idade, altura em que se muda para a cidade da Horta, Faial, terra familiar que lhe haveria de ficar indelevelmente no coração.

Aos 19 anos muda-se para Aveiro, ingressando no curso de Engenharia Eletrónica e Telecomunicações. Porém, a sua vocação leva-o para área distinta tendo mudado para o curso de Novas Tecnologias da Comunicação da mesma Universidade, que viria a concluir em 1997.

Cedo iniciou a sua carreira abraçando a fotografia nas áreas da publicidade, moda e institucional, tendo feito curso de especialização em retrato com Kevin Lynch e em arquitetura e interiores com Gastão Brito e Silva. Ainda durante a licenciatura, participou na investigação e desenvolvimento de um projeto para implementação de um sistema vídeo de Teleinformação e Televisão Digital, suportado por uma Rede Óptica de Banda Larga, dando assim entrada no vídeo profissional.

Em 1999, inicia funções no Centro Multimédia e de Ensino a Distância da Universidade de Aveiro (CEMED), mais tarde Serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação (sTIC).

Como produtor de conteúdos audiovisuais nos sTIC foi autor e diretor de fotografia de vários documentários filmados em Portugal, Brasil, Cabo Verde e Guiné-Bissau, nomeadamente, “JazzéDuarte” (Universidade de Aveiro, Portugal, 2007), “A faina maior do Capitão Francisco Marques” (Museu Marítimo de Ílhavo, Portugal, 2008), “Construir o paraíso aqui” (ONG ACEP, Cabo Verde/Guiné-Bissau, 2009), “Kilombos” (ONG IMVF, Brasil/Cabo Verde/Guiné-Bissau, 2012), “Neram N’Dok” (ONG IMVF, Guiné-Bissau, 2013) e “Salvando Vidas” (SNLS, Guiné-Bissau, 2016).

Falece inesperadamente a 8 de agosto de 2017, na cidade da Horta, onde, com grande alegria e entusiasmo, ia passar sempre as suas férias de verão.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias