conteúdos
links
tags
Conferências
Adélia Borges na UA
Conferência e exposiçao marcam 20 anos de Ensino em Design na UA
Exposição Design 20 anos
No âmbito das comemorações do 20º Aniversário do Ensino em Design na Universidade de Aveiro, realiza-se hoje, 5 de dezembro, às 10h30, na Sala de Atos da Reitoria da Universidade de Aveiro, a conferência Design+Artesanato: caminhos e riscos, que será proferida por Adélia Borges. Às 18h00, no átrio da Reitoria da UA, será inaugurada a exposição "Design+20 anos na UA com projetos de antigos alunos. A entrada é livre.

A Conferência da manhã será seguida de uma mesa redonda com Adélia Borges, Álbio Nascimento, Cláudia Albino, Helena Cardoso, João Nunes, João Amaral, Sofia Silva e Rita Filipe.

A exposição celebra os 20 anos de design na UA e mostra mais de 20 projetos de alumni da UA. Trata-se de um conjunto de projectos que atestam a grande diversidade e qualidade do trabalho que ex-alunos de design da UA produzem para o mercado, podendo ser apreciada até ao final do mês.

Notas Biográficas

Adélia Borges é curadora de exposições e professora de história do design. Foi diretora do Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, de 2003 a 2007. É autora de vários livros, entre os quais Design + Artesanato: O caminho brasileiro, editado em 2011, publicado em português e inglês, que motivou o convite para apresentar palestras sobre artesanato brasileiro em locais tão diversos como o Victoria & Albert Museum, em Londres; o Danish Design Museum, em Copenhagen; e o World Crafts Council, em Chenai, na Índia. Como jornalista colabora com várias publicações nacionais e internacionais. É autora de capítulos em livros diversos e artigos publicados em português, alemão, coreano, espanhol, francês, inglês, italiano e japonês.

Adélia Borges é membro do Conselho Consultivo do ArteSol: Artesanato Solidário; do International Advisory Committee da London Design Biennale; e do Conselho Curatorial do Instituto Sergio Rodrigues, entre outras instituições. É também consultora curatorial da loja do MASP: Museu de Arte de São Paulo. Fez a organização e/ou curadoria de mais de 40 exposições no Brasil e no exterior, tais como: “Origem vegetal. A biodiversidade transformada”, com artesanato dos 27 estados do país, com a qual foi inaugurado o CRAB: Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro, no Rio de Janeiro, em 2016; e “Tanto Mar. Fluxos Transatlânticos do Design” — em co-curadoria com Bárbara Coutinho —, que o MUDE: Museu do Design e da Moda, abrirá em Lisboa, em março de 2018. Mais informações em www.adeliaborges.com

Álbio Nascimento é licenciado em Design pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, tendo feito Erasmus no Politécnico di Milano e mestre em Design pela University of Applied Sciences Potsdam. Especializou-se em design de produtos artesanais, bem como em desenvolvimento estratégico de projetos regionais e culturais. Sob o tema “Crafts Oriented Design” tem vindo a proferir várias palestras e aulas em universidades de diversos países.

Fundou em 2005, com Kathi Stertzig, o estúdio de design “The Home Project”, no qual desenvolve projetos de design de produtos com base em técnicas de baixa tecnologia e artesanato. Tem desenvolvido projetos para “A Vida Portuguesa”, “Artesania Catalunya: Government of Catalunya”, “Bauhaus University Weimar”, “Büro Stattmann”, “Casas Brancas: Rede de Turismo Criativo”, “Casa Modesta”, “Chloroform”, “CCDR Algarve”, “Câmara Municipal de Lisboa”, “Câmara Municipal de Olhão”, “Internationales Design Zentrum Berlin”, “Istanbul Bilgi University”, “Museu do Trajo (SBA)”, “MUDE: Museu do Design e da Moda”, “Rota Vicentina”, “Short Cut (Berlin)”, “Vluchtelingenwerk Antwerpen”.

Cláudia Albino é licenciada em Arquitectura, pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, mestre em Design e Marketing, pela Universidade do Minho e doutorada em Design, pela Universidade de Aveiro, com o tema: “Os sentidos dos Lugares. Valorização da identidade do território pelo design”. É professora auxiliar do Curso de Design da Universidade de Aveiro e do Mestrado em Criação Artística Contemporânea. É investigadora do ID+/FCT sendo a sua principal área de investigação Design e Território. Tem desenvolvido projectos de valorização das identidades dos territórios pelo design, através da revitalização de técnicas artesanais, identificando localmente saberes significantes dos lugares e ressignificando-os através de novos sistemas de produtos e serviços glocais, amplificadores antropológicos da vida dos lugares. Neste âmbito tem participado em vários congressos internacionais e publicado em revistas e livros da especialidade.

Helena Cardoso é designer de moda. Em 1987 integrou o projecto “Formação, Capacitação Profissional das Mulheres”, da Comissão da Condição Feminina (CCC) de apoio aos grupos “Combate ao Frio” (lã) em Relvas, “Capuchinhas” (burel) em Campobemfeito e “Lançadeiras” (linho) no Picão. Em 1991, a convite do Instituto de Apoio à Emigração e Comunidades Portuguesas, participou no projecto Saberes Antigos/ Perspectivas Novas, com formação em França, Alemanha, Holanda, Luxemburgo e Bélgica, dirigido à mulher emigrante na divulgação da cultura portuguesa na área artesanal. Tem vindo a expor o seu trabalho em vários eventos nacionais e internacionais entre os quais destacamos: em 1999, a exposição “Contradições”, no Museu Nacional do Traje em Lisboa, na qual mostra o seu trabalho desenvolvido, ao longo de 14 anos, no Norte interior de Portugal; no mesmo ano, em Paris, a convite do ICEP, participou com uma exposic¸a~o da sua obra na Mode Portugaise - La Re´velation em Paris e, em Madrid, numa Exposição de Moda intitulada “Memo´ria do Futuro”; em 2001 participou na exposição “Reinventar a Memória”, no âmbito da Porto 2001. Capital Europeia da Cultura, e nesse mesmo ano, no âmbito da Cimeira de Chefes de Estado dos países Ibero-Americanos, apresentou a passagem de modelos “Memórias”, no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto; ainda nesse ano participou numa exposição integrada no Projecto “Portugal de Relance, a Viagem. Encontro de Dois Povos”, em S. Paulo, Brasil. Participou, em 2005, na I Feira Internacional @rTextil na Venezuela e, em 2006, na “FERINART” – Feira Internacional de Artesania”, em San Juan, Porto Rico, onde obteve o primeiro prémio, Categoria Internacional. Recebeu diversos pre´mios e menc¸o~es honrosas, entre as quais a Medalha de Comendador da Ordem do Me´rito, concedida pelo Presidente da Repu´blica, Gra~o participac¸a~o na I Feira Internacional ArTextil – (Venezuela, 2005), o primeiro pre´mio, Categoria Internacional, FERINART – Feira Internacional de Artesania em San Juan (Porto Rico, 2006) e a Mencão de Honra pela participação na II Feria Internacional @rtextil, textura y color (Caracas, Venezuela, 2006).

João Amaral é licenciado em Pintura, na vertente Design Gráfico, pela ARCAEUAC, com uma especialização em CoolHunting & Innovation Management, pela AYR Consulting. É responsável, no CEARTE: Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património, pelo Gabinete de Comunicação, pelo Centro de Recursos em Conhecimento para o Artesanato, e ainda, pelo Laboratório de Orientação Criativa, fazendo consultoria e apoio à criação de novos produtos para o setor do artesanato. Foi o coordenador nacional de design do projeto “AVANTCRAFT: Jovens designers, novas formas, novos modos, novos tempos para a Cultura Atlântica”.

João Nunes é licenciado em Design de Comunicação pela Escola de Belas Artes da Universidade do Porto, sendo presentemente professor auxiliar convidado do Curso de Design da Universidade de Aveiro. Desde 1987, ano em que organiza o Concurso do Design Artesanal em Vila Nova de Cerveira, desenvolve experiências dialógicas entre o design e o artesanato, que têm vindo a contribuir para o reconhecimento público, pela administração portuguesa, da utilidade das parcerias do Design com o Artesanato para a valorização das identidades dos lugares, no séc. XXI. Foi designer coordenador de muitas iniciativas que designa de “Craft+Design”. Algumas destas iniciativas são integradas nos programas das unidades curriculares de projecto, nos Cursos Superiores de Design em que tem leccionado e outras são desenvolvidas em formato de residência, por exemplo na Íris Darga, em Vilares, no concelho de Vila Nova de Cerveira. Foi o coordenador de design dos projectos “Água Musa, Craft + Design + Natureza”, “L4Craft” e o “Agricultura Lusitana” desenvolvidos para as Aldeias de Xisto. Muitos dos projectos que coordena têm vindo a ser exibidos em Portugal e no estrangeiro, como exemplo referem-se as exposições do Água Musa, o L4Craft e o Agricultura Lusitana na “Eunique: International Fair for Applied Arts e Design”, na Alemanha, no Salon du Patrimoine Culturel, em Paris e na 100% Design em Londres.

Sofia Silva é docente e investigadora em Design. É licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e mestre em Design pela Escola Superior de Artes e Design de Matosinhos, e lecciona na ESAD, em Matosinhos, desde 2000, temas relacionados com a história e a teoria dos média e da moda. Frequenta o Programa Doutoral em Design PhDD (UP, UA, UPTEC, FCT), onde desenvolve uma investigação sobre gráficos de protesto em Portugal. Autora de “Design Português – 1980/1999” (Verso da História, 2015), escreveu capítulos nas monografias dedicadas aos designers João Machado e Francisco Providência (Cardume, 2016) e foi co-autora em monografias sobre os arquitectos Siza Vieira e Souto de Moura (Quid Novi, 2011). Juntamente com Francisco Providência assumiu a curadoria da exposição “Burilada”, que em Junho de 2016 inaugurou a Casa do Design, em Matosinhos.

Rita Filipe é licenciada em Design de Equipamento pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, em 1991, é mestre em Design de Produto pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, com o tema “Transposição dos Objetos Tradicionais para a Contemporaneidade”, em 2007, tendo-se doutorado em Design de Produto pela FAUL com o tema “Vista Alegre, Transpor a Forma e Prolongar o Uso”, em 2016. Trabalha como free-lancer, desde 1991, em Design de Produto, Mobiliário, Interiores e Mobiliário Urbano. É professora auxiliar no Departamento de Design da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa. Foi autora e responsável pelos Cadernos de Design da revista “ Arquitectura e Vida” (2000 / 2006). É premiada com vários 1º Prémios em concursos nacionais, sobretudo de equipamento urbano. Tem participação em várias exposições de design em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente, em Lisboa, Porto, Madrid, Barcelona, Berlim, Frankfurt, Londres, Paris, Milão, S. Francisco e Saint-Louis du Senegal. Está representada no Museu do Design de Lisboa, integrando a Coleção Francisco Capelo. Desenvolve neste momento uma investigação sobre o tema “Design Cultural: design cosmopolita e vernacular”, na qualidade de investigadora efetiva do CIAUD, da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.

imprimir
evento relacionado