conteúdos
links
tags
Distinções
Da autoria de Nuno Almeida, investigador no IEETA
Tese de doutoramento desenvolvida na UA vence Fraunhofer Portugal Challenge 2017
Nuno Almeida, investigador no IEETA
Com um projeto que pretende facilitar o desenvolvimento de aplicações interativas multimodais, multidispositivo, multiplataforma e multilingues, Nuno Almeida, bolseiro de pós-doutoramento no Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA), venceu o Fraunhofer Portugal Challenge 2017, na categoria Doutoramento. A investigação agora premiada promete levar a interação entre vários dispositivos, como smartphones, smartwatches ou eletrodomésticos inteligentes, para um novo nível.

O objetivo final da investigação “Multimodal Interaction: Contributions to Simplify Application Development”, que se destacou pela sua excelência, inovação e potencial de mercado, passa por possibilitar uma transição fluída entre esses mesmos dispositivos, por exemplo, dentro de casa, aproveitando as características de cada um numa experiência de utilização única, mais fácil e transversal.

Atualmente, vivemos rodeados dos mais diversos dispositivos eletrónicos, como smartphones, smartwatches ou eletrodomésticos inteligentes. Estes dispositivos possuem várias tecnologias que possibilitam uma interação mais natural (ex. fala e gestos), mais próxima da forma como interagimos uns com os outros. Explorar as múltiplas formas que estes dispositivos têm de transmitir e receber informações - interação multimodal - e possibilitar adaptação aos utilizadores e ao contexto impõe, no entanto, alguns desafios, aumentando a complexidade e o custo do desenvolvimento.

Como explica Nuno Almeida “normalmente, quando uma nova aplicação é criada, a equipa de desenvolvimento tem de dominar as tecnologias de cada forma de interação (por exemplo, voz). Além disso, cada dispositivo funciona como uma "ilha" de interação, sem aproveitar os dispositivos próximos, que poderiam, por exemplo, adequar-se melhor à tarefa atual (ex. ecrã da televisão para ver, com mais detalhe, uma imagem aberta no telemóvel)”.

Neste contexto, fornecer aos utilizadores um conjunto de modalidades de interacção genéricas, que podem ser usadas em aplicações, e formas transparentes de desenhar a interação para cenários multi-dispositivo é um requisito fundamental.

A proposta de Nuno Almeida e da equipa de investigação em Interfaces Multimodais do Instituto de Engenharia Electrónica e Informática de Aveiro (IEETA), na Universidade de Aveiro, traz o desenvolvimento da interação para ecossistemas multi-dispositivo para um novo nível, facilitando o desenvolvimento de aplicações interativas multimodais, multi-dispositivo, multiplataforma e multilingue. “A nossa proposta assenta numa arquitetura modular que inclui modalidades de interação genéricas prontas para serem usadas. A modalidade genérica de interação por voz foi alvo de particular atenção, uma vez que a voz é a principal forma de interação entre os humanos, possibilitando, de forma automática, aplicações em várias línguas. O trabalho apresentado abordou ainda formas expeditas de definir a combinação de eventos permitindo, por exemplo, que olhar para um documento no computador e dizer "Abre isto!" seja combinado para perceber que aquele documento específico deve ser aberto”.

A abordagem proposta foi já adotada em várias aplicações no âmbito de diferentes projetos de investigação. Um exemplo relevante é a aplicação AALFred, um assistente pessoal que permite aos utilizadores interagir de forma multimodal para aceder a diferentes conteúdos, e que foi desenvolvido por um consórcio europeu nos projetos PaeLife e AAL4ALL. Atualmente, a ideia apresentada está a ser adotada e evoluída por dois projetos: o projeto IRIS, uma parceria Marie Curie Industry-Academy, e o projeto Smart Green Homes (SGH) em parceria com a Bosch.

Mais do que um impulso para concretizar a sua ideia, vencer o Fraunhofer Portugal Challenge 2017 é, para Nuno Almeida, um prestígio e um reconhecimento por parte da comunidade do seu esforço e trabalho a acrescentar ao reconhecimento que tem vindo a acumular com a publicação dos seus resultados, principalmente porque é um prémio “atribuído por uma instituição com uma marca grande sociedade”. Nuno Almeida salienta, ainda, que “a defesa desta tese é o culminar de vários anos de trabalhos, no qual o mérito do prémio deve também ser partilhado com meus orientadores, o Professor Doutor António Teixeira e o Doutor Samuel Silva”.

Nuno Almeida terminou o seu Mestrado Integrado em Engenharia de Computadores e Telemática, em 2010, na Universidade de Aveiro, tendo iniciado o seu percurso de investigação em diversos projetos I&D (QREN Living Usability Lab (LUL), QREN Smartphones for Seniors (S4S), Mobilizador AAL4ALL, AAL PAELife e Marie Curie IRIS: Towards Natural Interaction and Communication) sempre ligado à temática da interação multimodal. A participação nestes projetos proporcionou-lhe a oportunidade de iniciar e concluir o seu doutoramento, onde é proposta uma solução que simplifica o desenvolvimento deste tipo de sistemas. Atualmente é Pos-Doc no projeto Smart Green Homes, uma parceria da Universidade de Aveiro com a Bosch Thermotechnology, que visa o desenvolvimento de soluções que permitam uma interação no ambiente de casas inteligentes mais natural e adaptável ao utilizador.

imprimir
tags
outras notícias