conteúdos
links
tags
Distinções
Trabalho sobre efeito do exercício físico na remodelação do tecido adiposo e músculo cardíaco na obesidade
Aluna de Bioquímica da UA distinguida com "Melhor Comunicação" em fórum de Metabolismo
Liliana Costa apresentou trabalho sobre Metabolismo que mereceu distinção
Um estudo apresentado por Liliana Costa, aluna do segundo ano do Mestrado em Bioquímica da Universidade de Aveiro (UA), em coautoria com investigadores da UA e da Universidade do Porto (U.Porto), foi distinguido com o Prémio de Melhor Comunicação Oral. O trabalho teve como objetivo o estudo dos mecanismos moleculares inerentes ao efeito do exercício físico na obesidade, nomeadamente na remodelação do tecido adiposo e músculo cardíaco. O prémio foi atribuído a 18 de outubro, no 9º Simpósio de Metabolismo que decorreu no Porto.

A comunicação "The impact of exercise training in adipose tissue remodeling and cardiac dysfunction associated with obesity” mereceu o Prémio de Melhor Comunicação Oral no 9ª Simpósio de Metabolismo subordinado ao tema “Metabolic Syndrome focus on cardiovascular disease and cancer” que decorreu a 18 de outubro na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Liliana Costa, atual aluna do segundo ano do Mestrado em Bioquímica da UA é a primeira autora. São ainda autores docentes e investigadores das universidades do Aveiro e Porto: Nuno Paiva, Rita Nogueira-Ferreira, Sandra Magalhães, Rui Vitorino, Rita Ferreira e Daniel Moreira-Gonçalves.

“A atribuição deste prémio de melhor comunicação oral representa um reconhecimento do trabalho desenvolvido, tendo sido importante, tanto a nível académico, como a nível pessoal; foi recebido com satisfação por toda a equipa envolvida.”, comenta Liliana Costa.

Conhecidas as alterações associadas à obesidade no tecido adiposo e no músculo cardíaco, tanto a nível morfológico como bioquímico, o estudo procurou avaliar os processos moleculares modelados pelo exercício físico nestes dois tipos de tecido em situação de obesidade, com recurso a um modelo animal. Após quatro semanas de exercício físico em tapete rolante, verificou-se remodelação do tecido adiposo, pelo aumento de expressão de UCP-1 e de proteínas nitradas. Ao contrário do que inicialmente se esperava, não se verificaram alterações na expressão das metaloproteinases (MMP-2 e MMP-9), responsáveis pela alteração das características da matriz extracelular. No caso do músculo cardíaco, foram evidenciadas alterações no conteúdo de MMP-9, mas não na sua atividade.

Este trabalho está enquadrado num Projeto Europeu (FP7-Health-2010) coordenado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

imprimir
tags
outras notícias