conteúdos
links
tags
Cultura
Concerto de abertura decorre no Auditório da Reitoria da UA, às 21h30
Festivais de Outono 2017 abrem com Ravel, Grieg, Sinding e Beethoven
O maestro convidado Claude Villaret vai dirigir a Orquestra Filarmonia das Beiras na abertura dos FO2017
Os Festivais de Outono (FO), promovidos pela Universidade de Aveiro (UA), abrem a 20 de outubro, no Auditório da Reitoria, com a Orquestra Filarmonia das Beiras dirigida pelo maestro convidado Claude Villaret, tendo como solista Roberto Valdés (Violino). Ravel, Grieg, Sinding e Beethoven fazem parte do programa de abertura.

Como é habitual, o programa dos FO2017 conta com, segundo termo usado por António Chagas Rosa, maestro, programador e professor do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da UA, a "presença estruturante", da Orquestra Filarmonia das Beiras para os concertos sinfónicos de abertura e de encerramento.

O concerto de abertura dos FO2017 decorre a 20 de outubro, às 21h30, no Auditório da Reitoria. Neste concerto, a Orquestra Filarmonia das Beiras é dirigida pelo maestro convidado Claude Villaret. O solista é o violinista Roberto Valdés.

Claude Villaret - maestro convidado

Nascido em Lausanne, na Suíça, Claude Villaret estudou piano e direção. Em 1990, enquanto vivia na Argentina, fundou a Orquestra Juvenil da América Latina, dirigindo-a no famoso Teatro Colon, em Buenos Aires. Ao regressar à Europa, em 1994, ganhou o conceituado concurso de direção da academia de música em Biel, tendo sido posteriormente convidado para Maestro Convidado da Orquestra de Câmara Filarmónica do Sul da Boémia. Entre as orquestras que dirigiu, encontram-se: Royal Philharmonic Orchestra London (Inglaterra), Berliner Symphoniker (Alemanha), UDK Symphony Orchestra (Berlim), Orquestra Sinfônica Zurique (Suíça), A Nova, Orquestra de Genebra (Suíça), Nara Philharmonic (Japão), Orquesta da Universidade do Minho (Portugal), Wien Residenz Orchestre (Viena), Camerata Wien (Áustria), Orquestra do Festival de Arte de Kotor (Montenegro), Sinfónica Nacional (Brasil), Orquesta Sinfónica da USP (São Paulo), Orquesta Filarmónica de Montevideo (Uruguai), Orquestra Filarmónica do Estado de Plovdiv (Bulgária), Orquestra Filarmónica Checa do Norte (República Checa), entre várias outras.

Claude Villaret  foi maestro convidado principal da Orquestra Sinfónica Nacional (Brasil), entre 1998 e 2006, e maestro convidado permanente entre da Orquesta Sinfónica UNT de Tucuman (Argentina), entre 2002 e2004. Em 2004, foi nomeado maestro-principal e diretor artístico da Orquestra de Câmara TKO Thurgau (Suíça), e em 2005 maestro principal principal convidado da Orquestra Filarmónica da Tailândia. O seu sucesso originou convites para ministrar masterclasses de direção na Alemanha e na América do Sul, bem como para maestro convidado em vários festivais de música. O seu repertório recente inclui as óperas La Boheme, Cosi fan tutte, Don Giovanni, Il Trovatore. Além disso, faz questão de apresentar primeiras audições de compositores suíços e internacionais nos programas que dirige.

Roberto Valdés - solista

Roberto Valdés é, atualmente, docente na Universidade de Aveiro e na Escola Profissional de Música de Espinho (Portugal), e professor convidado da Academia Latinoamericana de Violin, em Caracas (Venezuela).

Desde a sua estreia com 7 anos, Roberto Valdés foi-se tornando um reconhecido solista e músico de câmara, tanto na América como na Europa, tendo tocado as mais icónicas peças para violino, clássicas e da América Latina. Como solista, colaborou com diversos maestros, tais como Igor Yaroslavski, Miguel del Castillo, Sung Kwak, Alfredo Rugeles, J. Calabrese, Cristóbal Soler, Francesco Belli, Carlos Riazuelo e Max Ravinovitch, entre outros. Roberto Valdés foi o diretor musical do Conjunto de Cámara de la Habana (Cuba), diretor artístico e musical da Orquestra Filarmónica del Caribe (Colômbia), Camarata Ensemble da Guarda e Camerata Ibero-Americana (Portugal); concertino daf Orquesta Sinfónica de Valencia (Venezuela), Orquesta Sinfónica de Medellín (Colômbia); e concertino convidado da temporada de ópera no Palau de la Música de Valencia (Espanha). O vilinista nasceu em Havana, Cuba, fez o mestrado em Fine Arts no Tchaikovsky Conservatory e no Gnesen Institute, em Moscovo, onde estudou com Sergei Kunakov, Zoria Shikhmurzayeva, Halida Akhtyamova, Dmitry Schebalin, entre outros.

Programa do concerto de abertura dos FO2017:

(Auditório da Reitoria da UA, às 21h30)

Maurice Ravel (1875-1937) - Pavane Pour Une Infante Défunte

Edvard Grieg (1843-1907) - Suite nº1 Peer Gynt, op. 46

I. Morning Mood II. The Death of Ase III. Anitras Dance Suite nº2 Peer Gynt, op. 55 IV. Solveig’s Song

Christian Sinding (1856-1941) - Suite Im Alten Stil para violino e orquestra em lá menor, op. 10

I. Presto II. Adagio III. Tempo giusto

Intervalo

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - Sinfonia nº7 em Lá Maior, op. 92

I. Poco sostenuto - Vivace II. Allegretto III. Presto IV. Allegro con brio

Os Festivais de Outono (FO) são um evento que, "para além servir a cidade e a região de Aveiro com uma oferta musical que, sendo maioritariamente de natureza erudita, é eclética e multidisciplinar", explica António Chagas Rosa, programador, maestro e professor do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da UA.  Os FO2017 decorrem de 20 de outubro a 30 de novembro. Do programa constam artistas e ensembles que têm vindo a desenvolver notáveis percursos, tanto em Portugal como no estrangeiro, dando o evento especial atenção a jovens músicos que já vão obtendo merecida visibilidade.

Para mais informações, consultar a página do evento na Internet.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias