conteúdos
links
tags
Distinções
Premiados dois projetos, em duas modalidades distintas
Fábrica distinguida com dois prémios internacionais na XVIII edição do “Ciencia en Acción”
A Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro foi distinguida com dois prémios na XVIII edição do concurso internacional “Ciência en Acción”, que decorreu entre os dias 6 e 8 de outubro, em Ermua e Eibar, Espanha. A Fábrica participou com dois projetos em duas modalidades distintas. O projeto “Laboração Contínua” venceu o primeiro prémio Ex Aequo na modalidade “Trabalhos de Divulgação Científica. Imprensa, Rádio e Televisão”. O projeto “Fazer e aprender: física para todos!” foi premiado com uma Menção Honrosa na modalidade “Física e Sociedade”.

Com “Laboração Contínua: Comunicar Ciência através da imprensa escrita”, a Fábrica venceu o primeiro prémio Ex Aequo na modalidade “Trabalhos de Divulgação Científica. Imprensa, Rádio e Televisão”, um projeto que tem como objetivo comunicar ciência e tecnologia junto da população em geral, através da inclusão regular de conteúdos científicos e tecnológicos na imprensa escrita – Diário de Aveiro.

“Por integrar a ciência nos meios de comunicação através de conteúdos cuidados, uma excelente imagem gráfica e a apresentação da atualidade científica local que permitem potenciar a cultura científica em Aveiro” foram os fundamentos alegados pelo júri do concurso para a atribuição deste prémio.

Este projeto resulta de uma parceria entre a Fábrica e o Diário de Aveiro. Neste âmbito, agradecemos todo o empenho, experiência e excelência da equipa do Diário de Aveiro que tem vindo a colaborar no projeto. “Laboração Contínua” é um projeto anual, com autoria de Regina Sousa, Ana Rodrigues, Cármen Marques, Isabel Correia, Miguel Cardoso, Marta Condesso, Rui Neves, Sofia Teixeira, Teresa Pereira e Pedro Pombo.

Este projeto tem como objetivo principal comunicar ciência e tecnologia junto do público jovem e adulto, através da inclusão regular, na imprensa escrita, de conteúdos e de informação sobre ciência e tecnologia. O projeto envolve a Universidade Aveiro (UA), a Fábrica e o jornal impresso Diário de Aveiro. Foi criado um modelo de comunicação de ciência que envolve estes três atores fundamentais no processo: os cientistas, os comunicadores e divulgadores de ciência e os jornalistas (comunicação social).

O projeto consiste na publicação semanal de duas páginas dedicadas à ciência, tecnologia e educação científica. Uma página apresenta um artigo central sobre investigação científica atual e a outra página apresenta diversas rubricas que vão alternando e que apresentam fotografias, temas, história ou curiosidades de ciência e tecnologia bem como desafios para escolas.

O artigo central tipicamente é escrito por cientistas da UA e os restantes são escritos por comunicadores de ciência. Os conteúdos são escritos numa linguagem adequada, envolvendo uma imagem apelativa ao público-alvo. A equipa da Fábrica é responsável pela seleção dos temas, rubricas e conteúdos, contacto com investigadores, desenvolvimento de conteúdos científicos e desenvolvimento da imagem gráfica. Os jornalistas do Diário de Aveiro são responsáveis pela revisão técnica, produção de provas, impressão e divulgação do jornal. Com mais de 10 anos de existência (1 dezembro 2006 - presente), o projeto Laboração Contínua conta com 530 edições ininterruptas, dentro das quais foram publicados 260 textos de cientistas e 2120 diferentes rubricas de comunicadores de ciência.

Cada edição deste jornal tem uma tiragem média de 5500 exemplares e uma difusão média de 58000 leitores na Região de Aveiro. Com este projeto conseguimos a integração da comunidade científica na comunicação social e promovemos o envolvimento dos leitores na ciência e tecnologia, aproximando assim a sociedade e a comunidade científica da Região de Aveiro.

“Fazer e Aprender: física para todos!”

O projeto “Fazer e Aprender: física para todos!” participou na modalidade “Física e Sociedade” e foi distinguido com uma Menção Honrosa. “Fazer e Aprender: física para todos!” é uma intervenção social de cariz científico que pretende promover o conhecimento na área da física e enfatizar aplicações da mesma no dia a dia, contribuindo desta forma para uma cidadania com maior cultura científica. Este programa educativo, da autoria de Pedro Pombo, José Manuel Lopes e Carolina Magalhães, é dedicado ao público escolar e famílias e desenvolve uma ação de envolver o público diretamente em desafios, utilizando estratégias de auto-aprendizagem em comunidade.

Este trabalho apresenta atividades práticas e kits laboratoriais promotores de auto-aprendizagens em Física, testados junto de alunos e famílias. As atividades envolvem guiões de exploração atrativos e materiais simples e de baixo custo, para que os participantes os possam reproduzir facilmente.

As atividades práticas, centradas na componente “mãos na massa” e no movimento “maker”, facilitam a compreensão de fenómenos físicos por parte dos estudantes e do público não especializado, ajudam a ultrapassar ideias erradas geradas pelo senso comum, articulam o “saber pensar” e o “saber fazer” e facilitam o envolvimento ativo, crítico e criativo do público.

Este projeto, que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos 3 anos, conta com um Programa Nacional de Formação de Professores em 12 cidades (Braga, Porto, Viseu, Aveiro, Coimbra, Santarém, Lisboa, Setúbal, Faro, Lagos, Ponta Delgada e Funchal), envolvendo mais de 1500 professores e para o qual foram criados 4 manuais de apoio, 10 videos multimedia, 30 guias experimentais e 58 kits laboratoriais.

“Por um trabalho invejável na difusão da ciência em todo o território Português com atividades lúdicas e perfeitamente organizadas” foram os fundamentos alegados pelo júri do concurso para a atribuição desta Menção Honrosa.

“Ciencia en Acción” é um concurso internacional de língua espanhola e portuguesa que visa fomentar a divulgação científica e tecnológica. Mantém, desde a sua criação, importantes laços com outros programas de objetivos análogos em museus, universidades, empresas, centros científicos e outras relacionadas com a ciência, por toda a Europa. O seu principal objetivo é apresentar a ciência de uma forma atrativa e motivadora para o público em geral e que, durante todo o concurso, desfrutem das várias atividades, assistindo às conferências, observando e participando na feira, vivendo experiências diversas.

É uma iniciativa anual organizada por várias instituições científicas, entre as quais, o Conselho Superior de Investigações Científicas, o Instituto de Ciências Matemáticas, a Real Sociedade Espanhola de Física, a Real Sociedade Espanhola de Química, a Sociedade Espanhola de Bioquímica e Biologia Molecular, a Sociedade Geológica de Espanha e a Universidade Nacional de Educação à Distância.

O concurso destina-se a estudantes, professores, investigadores e divulgadores de ciência, com o intuito de valorizar projetos que aproximam o cidadão comum da ciência e da tecnologia, em qualquer das suas disciplinas, de uma maneira dinâmica e fácil. Este ano, a décima oitava edição do “Ciencia en Acción” decorreu entre os dias 6 e 8 de outubro, no Izarra Centre de Ermua e no Teatro Coliseo de Eibar, em Espanha, e a Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro participou com dois projetos, em duas modalidades distintas: “Trabalhos de Divulgação Científica. Imprensa, Rádio e Televisão” e “Física e Sociedade”.

A participação neste evento é sempre uma importante oportunidade de troca de experiências e um momento para conhecer outras instituições que apresentam diferentes abordagens na divulgação e educação da ciência. A participação da Fábrica foi claramente positiva e é com enorme satisfação que vemos um Júri Internacional reconhecer a excelência no trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela nossa equipa.

Pedro Pombo (Diretor da Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro)

imprimir
tags