conteúdos
links
tags
Campus
UA é uma das organizações comprometidas em dar as mãos aos refugiados
Plataforma de Apoio aos Refugiados recebe Prémio Cidadão Europeu do Ano
Em fevereiro de 2016, o Reitor Manuel António Assunção e Rui Marques, coordenador da PAR, assinaram protocolo de adesão da UA à Plataforma
Dois anos depois de nascer, a Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) recebe o Prémio Cidadão Europeu do Ano 2017. Atribuído pela Comissão Europeia, o galardão premeia o “apoio prestado aos refugiados num contexto de enorme complexidade que coloca à prova alguns dos princípios basilares da União Europeia”. Trata-se de uma plataforma que reúne famílias, autoridades e mais de duas centenas de organizações, entre as quais a Universidade de Aveiro (UA), presente na respetiva Comissão Executiva.

“A UA tem desempenhado um papel relevante nomeadamente assumindo a responsabilidade na coordenação do projeto do ensino da língua portuguesa a este público-alvo”, lembra Miguel Oliveira, coordenador do Núcleo de Cooperação e Mobilidade Internacional dos Serviços de Ação Social da UA e um dos responsáveis da PAR e que, numa primeira fase, teve em mãos a implementação e coordenação do Programa “PAR Linha da Frente” em Atenas – Grécia, por onde já passaram várias dezenas de voluntários.

O acompanhamento das famílias refugiadas que na região centro estão a ser acolhidas, a disponibilização de trabalhos de tradução por parte do Departamento de Línguas e Culturas e a participação em diversos debates, conferências e tertúlias são algumas das restantes missões que a UA tem assumido dentro da PAR.

Recorde-se que em fevereiro de 2016 a UA assinou um protocolo com a PAR onde assume a formação gratuita e a criação de linhas de investigação em torno da temática dos refugiados.

A cerimónia de entrega do Prémio, pelas mãos da vice-presidente do Parlamento Europeu, Sylvie Guillaume, aos vencedores provenientes dos 28 estados-membros da UE, terá lugar a 11 e 12 de outubro de 2017, em Bruxelas. De Portugal, também a jornalista do Público Teresa de Sousa recebeu o prémio vendo reconhecida a respetiva dedicação profissional, ao longo de 40 anos de carreira, às questões europeias e aos assuntos internacionais.

Num quadro mais alargado, referir que a UA se associou à Plataforma Global de Assistência Académica de Emergência a Estudantes Sírios, iniciativa de cariz humanitário promovida pelo ex-presidente da República portuguesa Jorge Sampaio, designada “Global Plattform 4 Syrian”, que visa acolher em Portugal jovens refugiados sírios para que possam dar continuidade aos seus estudos universitários. A UA já acolheu mais de uma dezena de estudantes ao longo dos últimos anos.

imprimir
tags
outras notícias