conteúdos
links
tags
Distinções
"Deriva Litoral – O impacto da erosão Costeira em Portugal"
Filme co-produzido pela Fábrica Centro Ciência Viva e UA vence Festival Internacional
Documentário
O filme "Deriva Litoral – O impacto da erosão Costeira em Portugal”, realizado por Sofia Barata e coproduzido pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela Universidade de Aveiro (UA), foi distinguido com o prémio “Documentário de longa metragem” naquela que foi a primeira edição do Paisagens - Festival Internacional de Cinema de Sever do Vouga.

O documentário com 75 minutos de duração, tem intenção de alertar e sensibilizar para o grave problema que assola o litoral português todos os invernos. É baseado em testemunhos científicos de várias áreas de especialização da Universidade de Aveiro, numa tentativa de esclarecer e corresponder às dúvidas e questões que sistematicamente se levantam sobre o assunto. Aborda várias zonas críticas de toda a costa portuguesa com especial ênfase na região de Aveiro. A produção arrancou no inverno de 2013-2014, numa altura em que a costa portuguesa foi fustigada por fortes tempestades e agitação marítima, tendo sido notícia pelas piores razões.

A mensagem mais importante, que é preciso não esquecer, é que estamos a perder areias, a ficar sem praias e, a principal causa, é a ação humana.

Sofia Barata é editora de vídeo para comunicação de ciência na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro. Nasceu em 1976, em Lisboa, licenciou-se em Relações Públicas e Publicidade e concluiu o mestrado em Comunicação Multimédia na UA. Ao longo do seu percurso profissional, passou pela RTP, SIC Online, SIC Radical e SIC Indoor. Em 2012, estreou "Ruga", uma curta-metragem correalizada com Miguel Serra, premiada em mostras e festivais de cinema. "Deriva Litoral", que realizou e produziu, foi a sua estreia em longas-metragens.

A ideia surgiu no inverno de  2013-2014, quando se sucediam notícias sobre os estragos provocados pelo mar no litoral português, deixando a sensação a Sofia de que "nunca se contava a história toda". A assistência e subsequente troca de impressões com os intervenientes numa tertúlia sobre este tema, promovida pela Fábrica Centro Ciência Viva, funcionou como o impulso final para o trabalho, explica a autora que considera esta longa-metragem uma "experiência ousada". Por isso, e pelo facto de ter sido premiada na primeira edição deste festival, sente-se ainda mais feliz, garante.

Paisagens - Festival Internacional de Cinema de Sever do Vouga reuniu 30 filmes em competição, vindos de 20 países e incluiu uma homenagem à atriz e realizadora Inês de Medeiros. O júri internacional foi presidido pelo cineasta Manuel Matos Barbosa, constituído pelo cineasta italiano Simone Saibene, pela realizadora brasileira Lardyanne Pimentel, pelo jornalista e crítico de cinema César Nóbrega e pelo jornalista José Vieira.

imprimir
tags
outras notícias