conteúdos
links
tags
Campus
Organização pretende dinamizar bolsa de voluntários
Nova associação para o desenvolvimento criada para voluntários com mais de 55 anos
Ser Mais Valia reuniu os seus membros na Universidade de Aveiro
A Ser Mais Valia – Associação de Voluntariado para a Cidadania e Desenvolvimento é uma” jovem” associação dedicada à Cooperação com voluntários menos jovens. “Há muitas organizações não governamentais dedicadas à Cooperação e Desenvolvimento mas que não dão prioridade à formação e à mais longa experiência de vida dos seus membros”, explicava Mafalda França, presidente desta Associação. A Associação, com apoio financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) por um ano, reuniu os seus associados residentes no norte e centro do país na Universidade de Aveiro (UA) a 14 de março. A Associação pretende dinamizar a sua bolsa de voluntários.

A Ser Mais Valia foi fundada por voluntários com formação académica e mais de 55 anos que pertenceram à bolsa do Projeto Mais Valia, projeto piloto de cooperação para o desenvolvimento da FCG, cuja atividade terminou em dezembro de 2016. Os voluntários quiseram dar continuidade a este trabalho, pelo que criaram a Ser Mais Valia com um apoio da FCG, com a qual assinaram um protocolo de colaboração por um ano. A organização procura agora alargar a equipa de voluntários e angariar apoios financeiros que garantam o seu futuro. Do grupo de voluntários do Projeto Mais Valia da FCG fez parte Teresa Bixirão Neto, professora do Departamento de Educação e Psicologia da UA, que transitou para a Associação Ser Mais Valia. A voluntária participou em duas missões em São Tomé e Príncipe: Projeto Escola e Instituto Marquês de Valle Flôr.

Globalmente, durante o projeto da FCG, o grupo de voluntários participou em 40 missões, ao longo de quatro anos. As missões em que participaram, sempre em países de expressão oficinal portuguesa, abrangeram projetos nas áreas (diversas) da Educação, Saúde, passando pela Capacitação de Formadores, pelo Diagnóstico de Necessidades Locais, numa linha de Reforço Institucional, e decorreram em Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Para o segundo semestre, a nova associação tem programadas missões na continuidade de outras realizadas no âmbito do Projeto da Fundação Gulbenkian, nomeadamente, na Guiné-Bissau, na área da Saúde, Moçambique, no campo dos Direitos Sociais, Angola (Formação Profissional). Prevista ainda, uma outra missão exploratória em São Tomé e Príncipe.

A Ser Mais Valia procura agora dinamizar a sua bolsa de voluntários, afirma a presidente, Mafalda França, e está aberta manifestações de interesse para novos voluntários que deverão ter mais de 55 anos, formação académica e experiência profissional comprovada.

Mais informações: http://sermaisvalia.org/ .

imprimir
tags
outras notícias