conteúdos
links
tags
Distinções
Luís Figueiredo toca piano e assina arranjos de "Amar pelos Dois" cantado por Salvador Sobral
Antigo aluno, músico e atual instrutor de Jazz na UA assina arranjos de tema vencedor do Festival da Eurovisão da Canção
Luís Figueiredo assina arranjos de
O antigo aluno de licenciatura e doutoramento, atual instrutor de Jazz na Universidade de Aveiro, Luis Figueiredo, foi o responsável pelo arranjo e tocou piano no tema vencedor do Festival da Eurovisão da Canção 2017. Luís Figueiredo ficou muito surpreendido e considera um “bom sinal” uma canção assim vencer o Festival. Ao contrário do que se possa pensar, não é a primeira vez que o pianista participa em trabalhos musicais fora da área do jazz.

Ficou imensamente surpreendido pela vitória da canção “Amar pelos Dois”, cantada por Salvador Sobral e da autoria de Luísa Sobral, no Festival da Canção 2017. Luís Figueiredo, que assina vários discos na área do jazz contemporâneo em nome próprio ou integrado no projeto “Songbird” (de João Hasselberg) e assina os arranjos e toca piano em “Amar pelos Dois”, acha que a canção não corresponde ao estereótipo de canção “festiva” e “festivaleira” que, normalmente, vence festivais. Mas, a existirem vencedores deste tipo de eventos, que seja com canções assim que mostram, apesar de haver cada vez menos disponibilidade para prestar atenção a tudo o que exija mais tempo e paciência, que afinal ainda existe alguma capacidade para prestar atenção à música menos imediata e com ritmo mais lento. Por isso, o pianista e instrutor sente-se muito feliz.

A aproximação de Luís Figueiredo a outros territórios exteriores ao jazz e, especificamente, a colaboração com Luísa Sobral, não é nova. Foi coprodutor e pianista em “Lu-pu-i-pi-sa-pa”, de Luísa Sobral, editado em 2014. O projeto recente em que paticipa, “Songbird”, dedica-se exclusivamente à interpretação de temas bem conhecidos do cancioneiro pop universal e estica esse âmbito até à folk, por um lado, e a certas árias de ópera, por outro. Luís acompanha ainda, como pianista ou teclista, nomes como Cristina Branco e Ana Bacalhau.

Ao longo do seu percurso como pianista e compositor, já tocou com nomes tão destacados do jazz contemporâneo português, como é o caso do trompetista João Moreira, dos contrabaixistas Mário Franco e João Hasselberg, do cantor clássico Nuno Dias e dos bateristas Bruno Pedroso e Alexandre Frazão, entre outros. Acompanha, regularmente, Cristina Branco, Jorge Moniz, Sofia Vitória, Ana Bacalhau, e outros ou outras. Ocasionalmente, colabora em trabalhos para teatro e cinema.

Luís Figueiredo concluiu a licenciatura na UA, onde desenvolveu também o doutoramento em Música - Etnomusicologia sob orientação de Susana Sardo e de Mário Laginha. Na UA, Luís Figueiredo estudou com Vitali Dotsenko, Fausto Neves, António Chagas Rosa e outros. Também estudou no Hot Clube de Portugal, com Filipe Melo, Bernardo Moreira e Bruno Santos. É investigador do Instituto de Etnomusicologia - Centro de Música e Dança (INET-MD).

imprimir
tags
outras notícias