conteúdos
links
tags
Campus
Sistema Interno de Garantia da Qualidade da Universidade de Aveiro
SIGQ_UA: em prol de mais e melhor Universidade de Aveiro
Melhorar cada vez mais e continuamente o Ensino na Universidade de Aveiro (UA) numa missão que aposta essencialmente na qualidade dos processos ensino-aprendizagem e das unidades curriculares. Este é um dos objetivos mais visíveis do Sistema Interno de Garantia da Qualidade da Universidade de Aveiro (SIGQ_UA) que, no entanto, é muito mais abrangente e envolve a avaliação regular dos processos e resultados da missão e planeamento estratégico da UA.

Assim, o SIGQ_UA traduz o conjunto de práticas a levar a cabo pela instituição, que executam a política para a garantia da qualidade no sentido da melhoria contínua da sua atividade nas várias áreas nucleares da missão – ensino, investigação e cooperação com a sociedade - em alinhamento com os termos de referência nacionais e europeus para a qualidade nas IES.

Em dezembro do ano passado teve início o processo de certificação do SIGQ_UA. A declaração de interesse e o Manual da Qualidade enviados à Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) deram o mote para o início de um processo que decorrerá ao longo deste ano e que culminará com a decisão da Comissão de Avaliação Externa da A3ES (CAE) sobre a certificação do SIGQ_UA. Pelo caminho, a UA elaborará um relatório de autoavaliação e receberá a visita da CAE.

“O SIGQ_UA define a forma como trabalhamos, os processos que utilizamos, a transparência inerente aos processos e também o processo de melhoria do próprio processo”, aponta José Alberto Rafael. O Vice-reitor da UA para a Qualidade e Planeamento Estratégico lembra que, para além da UA ter um sistema interno de garantia da qualidade, “cuja face mais pública é a que diz respeito ao ensino, queremos ter também a sua certificação ainda que a tal não sejamos obrigados por lei”.

“O sistema está organizado como um processo contínuo de avaliação da instituição, das suas diferentes unidades, dos cursos e serviços, procurando identificar antecipadamente as áreas que necessitam intervenção e assegurando, dentro das respetivas competências individuais, a sua melhoria contínua”, aponta José Alberto Rafael.

Aposta numa UA cada vez mais capaz

Com o SIGQ_UA a funcionar em pleno, esclarece o responsável, “passamos a funcionar melhor numa cultura de qualidade que passa pelas pessoas e num sistema organizado em processos e procedimentos públicos que pressupõe estratégia, planeamento, metas, execução, teste aos resultados e capacidade para encetar processos de correção”. O modelo permite, ao monitorizar os processos através de um sistema organizado e público, “funcionar melhor pois estamos em melhores condições para decidir a todos os níveis porque o podemos fazer com base em dados objetivos e participar de uma forma mais informada nas respetivas atividades”.

 

imprimir
tags