conteúdos
links
tags
Campus
Deriva Litoral - o impacto da erosão costeira em Portugal
Documentário co-produzido pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela UA apresentado no Festival Internacional de Cinema de Avanca 2016
"Deriva Litoral - o impacto da erosão costeira em Portugal", um documentário longa metragem co-produzido e realizado pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela Universidade de Aveiro, foi apresentado no Festival Internacional de Cinema de Avanca, que decorreu no passado mês de julho.

Este documentário é baseado em entrevistas a investigadores da Universidade de Aveiro, reúne um vasto conjunto de imagens reais, locais e factos acompanhadas de explicações científicas. A participação de especialistas foi fundamental para cumprir os objetivos de sensibilização e esclarecimento dos cidadãos, na formação das suas opiniões informadas. Trata-se de uma análise dos agentes que estão na origem do problema e de um exercício de reflexão sobre soluções futuras.

O filme, com 75 minutos de duração, é uma co-produção Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro e Universidade de Aveiro. Contou com participação dos departamentos de Ambiente e Ordenamento, Engenharia Civil, Física e Geociências da Universidade de Aveiro e do Laboratório Associado Centro de Estudos do Ambiente e do Mar – CESAM. Foi produzido e realizado por Sofia Barata, a fotografia é de Miguel Serra, a pós-produção áudio é de Gualter Santos (Antena3) e a coordenação geral de Pedro Pombo.

A produção iniciou-se a partir do inverno de 2013-2014, quando a costa portuguesa foi fustigada por fortes tempestades e agitação marítima prolongadas. As zonas costeiras foram notícia pelas piores razões e, nos últimos anos, tem-se verificado em Portugal um avanço progressivo do mar, pondo em causa a segurança de pessoas e bens — as praias portuguesas estão a perder areias! Por vários factores. E a informação que nos chega parecia não ser suficiente para a compreensão de todos estes fenómenos. Torná-la melhor e acessível a todos tronou-se fundamental, numa altura em que a comunidade científica debate os problemas da erosão e as suas causas. O filme ficou concluído em 2016.

Sofia Barata, enquanto realizadora, trabalha em comunicação de ciência desde 2009, na Fábrica Centro ciência Viva de Aveiro. Produz e realiza conteúdos audiovisuais para os meios de comunicação (televisão, rádio, cinema e internet), como por exemplo o magazine “Fábrika Ciência a Brincar” na SIC K, mas quanto ao género documentário, "Deriva Litoral” é a estreia absoluta. Há já algum tempo que se interessa por este género e só agora conseguiu concretizar este desejo. Aconteceu porque de algum modo estavam reunidas as condições. Sete investigadores da Universidade de Aveiro aceitaram participar, dando voz e rosto a este filme, que é baseado no seu trabalho de investigação: o suporte para o interesse da realizadora no assunto e para a produção deste documentário pela Fábrica. As imagens foram sendo captadas à medida que os invernos decorriam (entre 2013 e 2016). A mensagem mais importante deste documentário é que estamos a perder areias! É uma mensagem de sensibilização, porque arriscamo-nos a ficar sem praias se não fizermos nada! Sensibilização para as causas e para as consequências do problema, para o que podemos ainda fazer. Um apelo para que todos se envolvam com as opiniões informadas.

 

BIOGRAFIA:

Sofia Barata nasceu em 1976 em Lisboa. Licenciou-se em Relações Públicas e Publicidade e concluiu o mestrado em Comunicação Multimédia na Universidade de Aveiro. Em 2000, na RTP, iniciou o seu percurso como editora de vídeo. No mesmo ano, integrou a equipa fundadora da SIC Online, como designer de conteúdos de entretenimento. Em 2003, apresentou um programa de tecnologia, na SIC Radical. Foi gestora de conteúdos na SIC Indoor até final de 2008. Desde 2009 em Aveiro, na Fábrica Centro Ciência Viva da Universidade de Aveiro coordena, produz e realiza conteúdos de promoção da cultura científica e tecnológica. Realizou, para a SIC K, a série “Fabrika, ciência a brincar”, que obteve nomeações internacionais. Em 2012 estreou "Ruga", uma curta co-realizada com Miguel Serra, premiada em mostras e festivais de cinema. Participou e coordenou workshops no Festival de Cinema de Avanca. É autora de publicações e comunicações de caráter científico. Como realizadora de longa metragem estreou-se em 2016 com o documentário “DERIVA LITORAL”, que produziu e realizou.

 

imprimir