conteúdos
links
tags
Campus
Trabalho da área de Audiovisuais dos Serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação
Documentário realizado pela UA retrata luta contra a Sida na Guiné-Bissau
Imagem do documentário realizado pelos STIC
É um documentário que ficará certamente para a história da Guiné-Bissau e, em particular, para a luta contra a Sida que desde há décadas está a ser feita naquele país africano. Chama-se “Salvando Vidas – 30 anos de luta contra a Sida na Guiné Bissau” e foi realizado pela Universidade de Aveiro (UA). Resultado de uma parceria com a Associação Cultural Guineense Corubal e o Secretariado Nacional de Luta Contra a Sida (SNLS) da Guiné-Bissau, o documentário da UA retrata o esforço, passado e atual, da luta de décadas de um país com parcos recursos, mas comprometido com o combate do flagelo do VIH/SIDA.

Com estreia em dia de aniversário do SNLS, em março último, o documentário faz uma viagem da luta contra aquela doença na Guiné-Bissau através de vários testemunhos que, na primeira pessoa, relatam o esforço que inúmeras instituições têm empreendido naquele país para vencer o desafio da redução da vulnerabilidade das populações face ao vírus.

“O objetivo do filme é mostrar como foi o início dos trabalhos de luta contra a Sida naquele país, como se desenvolveram e foram aplicados os diferentes programas durante estes 30 anos, o panorama atual, as dificuldades e os desafios para o futuro”, explica Luís Melo, dos Serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação da UA. O autor do documentário lembra que “entre as entrevistas efetuadas aos pioneiros do combate à Sida, médicos, especialistas e técnicos de diversas áreas, ativistas e pacientes, não foi fácil conseguir selecionar na edição o que aparecer, tanta era a riqueza dos conteúdos gravados”.

Mas apesar de todas as dificuldades a vários níveis existentes na Guiné-Bissau, Luís Melo garante que “foi gratificante verificar que ao longo destes 30 anos, através dos esforços de várias entidades e atores sociais, e apesar da realidade da Sida naquele país ter alguma dimensão, tem-se vindo a obter resultados bastante positivos e eficazes que permitem encorajar a continuação de todo o trabalho ainda necessário e difícil a fazer para o futuro.” É de salientar que o primeiro paciente a ser identificado e tratado na Guiné-Bissau, 30 anos depois, ainda se encontra vivo e a levar uma vida de qualidade com o vírus da Sida controlado.

A UA, através da área de Audiovisuais dos STIC, teve toda a responsabilidade da Produção Técnica, desde a captação de imagem, edição e finalização, mostrando mais uma vez toda a sua capacidade e versatilidade de produção ao nível do filme documental assim como o seu engajamento ao nível da cooperação. Recorde-se que a UA tem realizado na Guiné-Bissau vários documentários, entre eles Neram N'Dok que conta a história da Área Marinha Protegida Comunitária das ilhas Urok, Arquipélago dos Bijagós.

O documentário “Salvando Vidas – 30 anos de luta contra a Sida na Guiné-Bissau” está disponível online nas seguintes versões:

_ Versão em língua portuguesa: https://vimeo.com/156397796

_ Versão em língua inglesa: https://vimeo.com/162354085

_ Versão em língua francesa: https://vimeo.com/166785540

imprimir
tags
outras notícias